11 ‘bombas’ faladas por Hebe na ‘Roda Viva’ exibida na série

Em 17 de agosto de 1987, a imponente arena do Roda da vida, dá Cultura da TV do São Paulo, foi ocupado por Hebe camargo. Transmitida ao vivo, aquela edição do tradicional talk show entrou para a história da televisão com as respostas do veterano artista, então com 58 anos.

Hebe em ‘Roda Viva’: “Não é um Globo que te faz grande, você é quem você é”

Foto: Reprodução

Naquele momento, a imprensa geral correu atrás do apresentador. Ela apareceu na capa de revistas e na capa de jornais. De repente, todos queriam ouvi-lo, fotografá-lo, homenageá-lo, contratá-lo para publicidade. “Por que você acha que está tão na moda agora?” Perguntou o anfitrião. Augusto Nunes, que o chamou de “mito”.

Quase tímido, o apresentador riu. Eu estava rouco. “Não sei. De repente as revistas começaram a me procurar. Alguém disse que vou morrer?”, Brincou ele, com seu humor característico. “Se eu for, morro no momento em que me sinto confortável com a vida. para nós morrermos bem com a vida deve ser uma coisa muito boa. ”O apresentador do Roda da vida ele a corrigiu: “Você está mais viva do que nunca.”

Esse importante momento da carreira da estrela da televisão foi reproduzido no penúltimo capítulo da minissérie ‘Hebe’, exibida na noite desta quinta-feira (24), em Balão. Ou papel de Augusto Nunes subiu Fernando vieira. A equipe de produção de arte fez um excelente trabalho ao montar um conjunto quase idêntico ao original.

O emocionante episódio da minissérie dirigida por Mauricio farias – e isso deu indicação para Andrea beltrão como Melhor Atriz no Emmy Internacional, apenas omitiu a referência feita por Augusto Nunes para o sucesso de Hebe no Ibope contra os poderosos Balão. “O programa dele na TVS tem chegado à TV Globo nas últimas semanas”, comentou o apresentador. Pouco mais de um ano após a estreia no Silvio santos, foi o artista mais visto e prestigioso da televisão.

Andrea Beltrão como Hebe após a minissérie que reproduz a participação do apresentador em 'Roda Viva'

Andrea Beltrão como Hebe após a minissérie que reproduz a participação do apresentador em ‘Roda Viva’

Foto: Divulgação

O blog selecionou outras 11 frases incríveis de Hebe durante as duas horas em que foi ouvido no Roda viva por vários jornalistas, incluindo Boris Casoy, Ruy Castro mim Lobo leão. Trinta e três anos depois, algumas visões da inatingível grande dama da televisão permanecem vanguardistas e capazes de impactar os conservadores do passado e do presente.

  • Sobre o medo dos artistas de serem demitidos do Balão: “Antigamente os atores tinham muito medo de sair da Globo e perder prestígio. Eu sempre disse: ‘Se você realmente merece, não tenha medo de ir embora, porque você será ótimo onde quer que vá. Não é a Globo que te faz grande, é você que é ”.

  • Sobre a suposta censura por não criticar políticos diante das câmeras: “Quando eu fui lá, a imagem do SBT era de que era proibido falar de política. Ninguém podia falar porque Silvio Santos estava atingindo todos os governos. Você continua fazendo o seu show, você é dono da estação, você fala com quem quiser, certo? Agora não. ”

  • A insistência em denunciar os problemas sociais da Brasil: “As pessoas dizem ‘você está muito bem, vive bem, tem um casamento feliz, está em uma posição maravilhosa e ganha bem’. Eu digo ‘oh, certo, você quer que eu coloque um curativo em meus olhos?’ Para mim, seria maravilhoso, extremamente tranquilo estar alienado dos problemas. Mas eu não posso, eu realmente não posso. ”

  • A decisão de nunca entrar no mundo da política: “Uma dona de casa comum, se tivesse o veículo que eu tenho (um programa de televisão), diria o mesmo que eu. Não quero dizer isso como uma política, porque não sou. Não estou dizendo para concorrer a nenhum cargo político, porque nunca vou ser, nunca vou aceitar. Eu digo como uma mulher comum. ”

  • O uso de seu prestígio para debater grandes tabus na televisão: “Vamos falar sobre AIDS. É uma questão que a população ainda não percebeu sobre a gravidade. Então às vezes eu até brinco, para falar mais sério sobre a AIDS. ”

  • Legalizar o aborto ou não: “Acho o aborto tão pessoal, tão delicado. Dá a impressão de que se dissermos ‘Eu legalizaria’ todo mundo enlouqueceria com o aborto. ‘Nossa, legalizado, vamos abortar.’ O que as pessoas devem ter em mente é que não são obrigadas a fazer isso porque estão legalizando algo. ”

  • Sobre receber muitos pedidos de ajuda de humildes brasileiros: “Estou ajudando muita gente. Mas não sou eu que preciso ajudar. Você está no governo. Você, o ministro, o presidente, o governador, você, o deputado que sai na rua, faz demagogia nas favelas. Quando você precisar do voto, vá aonde você for. Uma vez eleito, ele nunca recebe pessoas necessitadas. Você esquece seus rostos. ”

  • Sobre as críticas dos telespectadores por dizerem a palavra “bunda” em um programa e a sugestão de se dizer “bunda”: “Olha que ridículo eu, nessa idade, dizer ‘bunda”. Será que tal coisa existe? Profundamente ridículo. ”

  • Respondendo por que ele sempre defendeu os gays: “Por que não defender? Eles são piores do que nós? Eles escolheram ser assim? Eles são seres humanos como nós. Eles têm pai, mãe, irmãos, trabalham, pagam impostos ”.

  • Respondendo à sugestão de que, com seu apoio aos gays, ele incentivaria um homem a se tornar homossexual: “O fato de eu falar não vai mudar. Ou as pessoas nascem assim ou não nascem. Não é porque Hebe Camargo falou. ‘Hebe Camargo disse, maravilhoso, é assim que eu vou ser.’ Não. Quem tem que ser, é. Eu não faço a cabeça de ninguém. ”

  • Rumores de que ele havia sido pago para apoiar políticos como Paulo Maluf nas campanhas eleitorais: “Sou uma mulher que trabalha desde os 14 anos, com contrato de trabalho. Toda minha vida trabalhei e ganhei. Minha vida sempre foi assim, trabalhando. Não preciso de dinheiro de políticos, graças a Deus. ”

Veja também:

O chef premiado que valoriza peixes considerados menos nobres

Sala de televisão
Blog da sala de TV: todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos, etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro inscrito. A responsabilidade por todo o conteúdo postado aqui, bem como a obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é de responsabilidade exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, por favor contate-o diretamente em [email protected]

  • separador

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci Shinoda

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *