Muitos acreditam que foi o conselheiro de segurança nacional de Trump, John Bolton, um oponente veemente da maioria dos acordos internacionais, que fez lobby para o fim do tratado. Bolton visitou Moscou esta semana, onde disse a autoridades russas sobre os planos do governo Trump para acabar com o acordo.

Também restam dúvidas sobre o futuro do Novo Tratado de Redução de Armas Estratégicas de 2010, que estabelece limites para ogivas nucleares e mísseis balísticos intercontinentais. O novo START será renovado em 2021.