A 19ª edição do IndieLisboa dá destaque ao cinema português

– A partir de amanhã, o festival apresenta o programa com o maior número de produções portuguesas na sua Competição Nacional até à data

Supernatural por Jorge Jacome

IndieLisboa está prestes a retornar ao formato original para uma 19ª edição que acontecerá entre 28 de abril e 8 de maio. Isso está finalmente acontecendo depois de dois anos de edições de verão, uma mudança que surgiu devido à pandemia. O festival já revelou o seu programa completo, após o anúncio prévio de um Doris Wishman retrospectiva na Cinemateca, bem como a criação da secção IndieMusic e os Concursos Silvestre e Internacional.

(O artigo continua abaixo – Informações Comerciais)

O destaque da forte seleção de 250 filmes deste ano é a ampla presença nacional que permeia todas as seções. Em primeiro lugar, a Competição Nacional apresentará um total de nove longas-metragens, o maior número até à data. Esta seleção inclui títulos como queima de solo seco [+see also:
film review
film profile
]
o vencedor do Grande Prêmio do Cinéma du Réel, dirigido por Adirley Queiros S Joana Pimentaassim como Jorge Jacomede Supernatural [+see also:
film review
trailer
film profile
]
, laureado com o Prêmio FIPRESCI deste ano na Berlinale. A lista continua, com uma seleção de filmes que apresentam uma representação forte e equilibrada de realizadores emergentes e consagrados no panorama cinematográfico português: manuel mozosatrás dessas paredes, O Trio de Kegelstatt [+see also:
film review
trailer
film profile
]
por Rita Azevedo Gomes, Frágil por pedro henrique, paulo carneirode Periférico Norte, Azuis do Sol Nascente por Maria Roxo S renata ferraz, viagem ao solco-dirigido por Susana de Sousa Dias S Ansgar SchaeferS Inês T AlvesÁguas de pastaza [+see also:
trailer
film profile
]
.

Dezesseis curtas-metragens também foram selecionados para a Competição Nacional. Nesta seção, trabalhos de Pedro Neves Marques, costa de ico, Ágata Pinho, peter cabelo, Francisco Queimadela S calor mariana, Janine Gonçalves, Maria Inês Gonçalves, Falcão nhaga, Mafalda Salgueiro, Francisco Lacerda, Ary Zara, Bernardo de Jeurissen, Duarte Amaral Neto, Inês Luís, Isabel Aboim Inglês S Francisco Valente.

Além disso, a maioria das Sessões Especiais do IndieLisboa destaca produções portuguesas. Por exemplo, o festival contará com a estreia mundial de dois filmes dirigidos por João Botelho: um documentário sobre Álvaro Cunhal (Ó Jovem Cunhalouça)) e uma adaptação cinematográfica de Alexandre O’Neill Uma Coisa em Forma de Assim.

Os filmes de abertura e encerramento, também integrados nas Sessões Especiais, mais uma vez dão o tom da forte presença nacional deste ano. O festival começará com dupla conta: dois filmes restaurados pelo Projeto Filmar, promovido pelo Cinemateca Portuguesa. Estes filmes vão levar o público numa viagem a várias regiões portuguesas, ao longo de diferentes décadas, são Albufeiracurta-metragem dos anos 1960 dirigido por Antonio MacedoS José Álvaro de Moraiszéfiroa partir da década de 1990.

Para fechar o festival, imbuindo também o evento da sensação de embarcar numa viagem, o IndieLisboa exibirá A viagem de Pedropara Buriti Filmes (Brasil), Bionica Filmes (Brasil) e O Som e a Furia (Portugal) co-produção de Pedro IV de Portugal/Pedro I do Brasil, dirigida por Lais Bodanzky.

O IndieLisboa terá lugar no Cinema São Jorge, Culturgest, Cinemateca Portuguesa, Cinema Ideal e Biblioteca do Palácio Galveias.

(O artigo continua abaixo – Informações Comerciais)

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.