A Arbours Records coloca a arte em primeiro lugar


Eu

O líder da banda, Adrian Cunningham, tem um forte relacionamento com o selo Arbours Records, com sede na Flórida.

(Foto: Fotografia de Kurt Sneddon)

Por mais de 30 anos, o selo independente Arbours Records colocou as preocupações artísticas antes das preocupações com o orçamento. Com sede em Clearwater, Flórida, a Arbours é dirigida por Rachel Domber, que foi cofundadora da gravadora com seu marido, Mat, que faleceu em 2012.

Os artistas associados ao selo incluem os pianistas Dick Hyman, John O’Leary e Rossano Sportiello, o baixista / vocalista Nicki Parrott, o clarinetista Ken Peplowski e o reeditor Scott Robinson.

“Depois que meu marido morreu, decidi que continuaria a me concentrar na música”, disse Domber por telefone. “Estou canalizando muito dinheiro para o negócio de discos porque sinto que tenho que fazer isso. Eu quero pagar os músicos de forma justa. Na verdade estou pagando a eles [more] agora por causa do vírus. Em vez de doar para um fundo de câncer ou Make-A-Wish e tudo mais, estou doando meu dinheiro para músicos. ”

Entre os lançamentos recentes da gravadora está um álbum com tema pandêmico, The Lockdown Blues, pelo Professor Cunningham & His Old School. O vocalista / instrumentista Adrian Cunningham, que toca clarinete, saxofone e flauta, e frequentemente faz turnês com a banda do trombonista Wycliffe Gordon, tem um relacionamento de longa data com a Arbours. Além de encontros de líderes em seu próprio nome (como seu aclamado álbum de 2019, Jogue Lerner e Loewe), Cunningham lança títulos com viés retro, dignos da dança atribuída ao seu personagem “Professor”.

The Lockdown Blues apresenta composições originais de Cunningham, incluindo “Six Feet Is Too Far From You”. Como o álbum foi criado durante a pandemia, os oito músicos envolvidos gravaram suas partes em suas casas. O processo exigia comunicação cuidadosa entre Cunningham, seus companheiros de banda e o engenheiro de áudio Bill Moss. O resultado é uma joia perfeita de um álbum.

“Eu realmente tive que conceituar como iria soar antes de passar pelas paradas”, disse Cunningham via Zoom de Barcelona. “Tive que conceituar tanto quanto possível, em termos de disposição e energia. Porque se o baterista está preparando uma faixa, ele não sabe o que está acontecendo a menos que eu saiba o que está acontecendo. Aí eu falei para ele: ‘Tá bom, nesses quatro compassos as buzinas vão entrar.

Outro talentoso músico da lista do selo é o guitarrista brasileiro Diego Figueiredo, cujo novo álbum, Antártica, inclui melodias de violão solo, bem como faixas de quarteto.

“Estou muito feliz e orgulhoso de ser um artista da Arbours Records”, escreveu Figueiredo por e-mail do Brasil. “Eu amo trabalhar com Rachel. Ela é muito favorável, além de ser uma pessoa maravilhosa. Eu quero continuar meu trabalho com Rachel por muitos, muitos anos. ” DB

Among the label’s recent releases is a pandemic-themed album, The Lockdown Blues, by Professor Cunningham & His Old School. Vocalist/instrumentalist Adrian Cunningham—who plays clarinet, saxophone and flute, and who frequently tours in trombonist Wycliffe Gordon’s band—has a long relationship with Arbors. In addition to leader dates under his own name (such as his acclaimed 2019 disc, Play Lerner & Loewe), Cunningham releases retro-leaning, dance-worthy titles billed to his “Professor” persona.

The Lockdown Blues features Cunningham’s original compositions, including “Six Feet Is Too Far From You.” Because the album was created during the pandemic, all eight musicians involved recorded their parts in their individual homes. The process required careful communication between Cunningham, his bandmates and audio engineer Bill Moss. The result is a seamless gem of an album.

“I really had to conceptualize how it was going to sound before I passed the charts out,” Cunningham said via Zoom from Barcelona. “I had to have it conceptualized as much as possible, in terms of the arrangement and the energy. Because if the drummer is laying down a track, he doesn’t know what’s happening unless I know what’s happening. So I would tell him, ‘OK, on these four bars, the horns are going to come in.’”

Another gifted musician on the label’s roster is Brazilian guitarist Diego Figueiredo, whose new album, Antarctica, features solo acoustic guitar tunes, as well as quartet tracks.

“I’m really happy and proud to be an Arbors Records artist,” Figueiredo wrote via email from Brazil. “I love working with Rachel. She gives great support, besides being a wonderful person. I want to continue my work with Rachel for many, many years.” DB

-->


You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *