A colaboração de assentos de Paola Lenti e Estudio Campana

‘Trabalhar neste projeto foi um presente para nós’, dizem os designers Humberto e Fernando Campana sobre sua nova colaboração com a empresa italiana Paola Lenti. Intitulada ‘Metamorphosis’, para sugerir a transformação dos materiais nas mãos dos designers, esta coleção será apresentada durante a Milan Design Week 2022, na sede da marca na Via Po, Meda, e visa sensibilizar para o futuro das produções sustentáveis. , e a beleza dos materiais com vidas passadas. De fato, a série de assentos, desenvolvida pelos brasileiros em estreita colaboração com a empresa, é feita de tapetes ou resíduos têxteis, agora prontos para uma nova vida.

A princípio, a fundadora homônima da marca, Paola Lenti, designer que trabalha junto com sua irmã Anna, engenheira nuclear, enviou para o Brasil uma enorme caixa recheada de minúsculos pedaços de tecido colorido. Os Campanas o chamavam de ‘tesouro’, capaz de gerar resultados infinitos. Havia outras razões para seu entusiasmo: ‘Ficamos intrigados com a possibilidade de trabalhar com uma empresa global que mantém altos padrões em todas as etapas do processo. Ficamos emocionados com o reconhecimento do nosso processo criativo, refletido em uma genuína abertura para integrar o visual Campana nesta coleção’, dizem eles.

Alguns dos resíduos que inspiraram a coleção

O que um simples pedaço de barbante poderia se tornar? Uma flor? uma alga? O que um pedaço de pano pode se tornar? Como poderíamos brincar com as cores? Paula se perguntou. Inspirada na natureza e batizada com vários tipos de insetos, a coleção resultante transforma materiais indesejados em peças únicas que assumem formas orgânicas; cada peça artesanal é ligeiramente diferente, dependendo da ‘pega do dia’.

É importante notar que Coulture Migrante, um atelier em Como que se concentra em oferecer oportunidades a mulheres e homens em risco de exclusão social, foi responsável por parte da produção: ‘A beleza não pode e não deve ser separada da ética. Se quero ser verdadeiramente sustentável, não posso ignorar a ética. Então, por que não se comprometer com a redução da desigualdade e do consumo?’ Paula reflete.

É um ethos que ressoa com os Bells. “Há treze anos fundamos o Instituto Campana para oferecer trabalho a diferentes comunidades, de artesãos independentes a pessoas vulneráveis”, dizem os irmãos. “Atualmente, estamos trabalhando em um sonho antigo: construir um parque em nossa cidade natal, Brotas, que una arte com natureza, com pavilhões feitos com materiais locais, plantas e fibras naturais, cercados por mata nativa. Plantamos 20.000 árvores nativas nos últimos 20 anos. O projeto, que inclui um centro de aprendizagem, visa recuperar a Mata Atlântica que antes cobria essa região. Será um espaço de cura e contemplação.’

A coleção de assentos inclui uma variedade de almofadas gigantes e divãs em forma de seixo, cada um feito à mão com diferentes tecidos e fios reciclados.

Os dois conjuntos de irmãos também encontraram um entusiasmo comum pela cor. ‘Para mim, a cor é um sentimento. Tem mil facetas diferentes, mil possibilidades”, diz Paola sobre sua prática. A cor parece tomar conta de suas peças, transformando formas lúdicas em móveis poéticos e vibrantes. Uma paleta de cores extravagante e design de ponta são a base da marca, que foi fundada em 1994. Desde então, expandiu-se internacionalmente e tornou-se líder do setor graças à sua pesquisa em materiais naturais.

As irmãs Lenti sempre se dedicaram à busca de materiais reciclados de alta qualidade. Do desenvolvimento do fio Twiggy, 100% reciclável e ecologicamente correto, ao uso do Aerelle Blue, uma fibra alemã feita 100% de resíduos plásticos que serve como enchimento de móveis, a marca continua inovando e exemplificando o design consciente. . Da mesma forma, os irmãos Campana são pioneiros no design sustentável há mais de 35 anos, criando objetos que refletem sua herança e tradições locais. A dupla combina formas e materiais, criando algo de outro mundo, às vezes estranho, mas profundamente e comoventemente belo. Desde a cadeira Favela em 1991, eles criam móveis que misturam características rurais com vistas urbanas brasileiras coloridas, fundem o macio com o bruto e justapõe o processado com o encontrado. Inspirados em tudo o que é natural e orgânico, na cultura popular e nos jardins, nas florestas e nos transeuntes, eles unem o patrimônio brasileiro, artesanato e arte a um design sustentável e de alta qualidade.

Paola Lenti, Anna Lenti e Humberto Campana com peças da coleção ‘Metamorphosis’

‘Metamorfose’ marca a primeira colaboração entre os designers e Paola Lenti, parceiras que, embora distantes geograficamente e culturalmente, encontraram um terreno comum em seu trabalho e vida, às vezes por acaso, outras por meio de escolhas profissionais conscientes e compartilhadas. Paola admite que ela, a irmã e os Campana estão ‘unidos por uma série de coincidências’. ‘Os Campanas são dois irmãos, Anna Lenti e eu somos duas irmãs. Humberto e eu somos Peixes, enquanto seu irmão Fernando e minha irmã Anna são Touro. Por fim, compartilhamos uma curiosidade infantil, um espanto pelos aspectos da vida que nos permitem buscar sempre a beleza.’

Os Campanas acrescentam: ‘É um prazer trabalhar com a Paola. Traz humanidade e uma certa leveza à mesa que permite que as coisas fluam em harmonia.’ Além do design dos assentos, sua associação também resultou em um filme intitulado Che Spreco eu vou desistir (What a Waste to Waste), dirigido por Maurizio Natta. Com Humberto como protagonista, o filme apresenta um conto de fadas que explica como a reciclagem pode ser linda. §

Fios cintilantes descartados durante o processo de produção.

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.