A data de pagamento pode mudar devido à pandemia?

OU 13º salário, também conhecido como abono de natal, costuma ser pago no final do ano pelas empresas. Porém, neste ano, devido à pandemia do coronavírus e mudanças nas relações de trabalho, como a suspensão de contratos e a redução de horas e salários, muitos trabalhadores têm dúvidas sobre quando o valor extra será depositado.

A consolidação das leis trabalhistas (CLT) estabelece que o pagamento do décimo terceiro salário deve ser feito em duas parcelas, sendo a primeira até novembro e a segunda até dezembro. Mas afinal, haverá mudança na data de pagamento do décimo terceiro salário em 2020?

A resposta é não! De acordo com a Secretaria Especial de Previdência Social e Trabalho, o pagamento seguirá nas datas usuais, mesmo com as mudanças de emprego por conta da pandemia. Ou seja, os trabalhadores podem ficar tranquilos e contar com o pagamento dentro do prazo previsto em lei para cobrir as despesas extras do final do ano e organizar suas contas.

Quando é pago o décimo terceiro salário?

De acordo com a CLT, o pagamento do dia 13 deve ser parcelado em duas parcelas, a saber:

  • 1º mandato: Até o final de novembro;
  • 2ª parcela: Até 20 de dezembro, com possibilidade de antecipação caso a data seja fim de semana ou feriado.

Vale ressaltar que a primeira parcela é paga integralmente. Na segunda parcela, são descontadas contribuições como Previdência, Pensão e Imposto de Renda (no caso de trabalhadores com renda acima de R $ 1.903,98).

Como calcular o décimo terceiro salário?

O décimo terceiro salário é igual à metade do salário mensal do empregado, se ele trabalhou durante o ano corrente. Quem trabalhou apenas alguns meses receberá um valor proporcional.

A primeira parcela do dia 13 também pode incluir as férias do funcionário, caso ele tenha solicitado o pagamento.

Veja abaixo como é calculado o décimo terceiro salário:

  • Divida o valor do seu salário por 12 (referente aos meses do ano);
  • Multiplique o resultado pelo número de meses trabalhados até outubro, já que a primeira parcela é paga em novembro;
  • O valor da primeira parcela será igual à metade do resultado obtido no item anterior, sem descontos;
  • Para saber o valor da segunda parcela, divida novamente o salário integral por 12 e multiplique o resultado pelo número de meses trabalhados até dezembro;
  • Por fim, subtrair do resultado a antecipação e descontos de IR e INSS e previdência, se for o caso.

Leia também: Suspensão e redução da jornada de trabalho: o trabalhador demitido pode receber indenização

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *