A Depressão de Barbara atinge e coloca 13 distritos do continente sob alerta laranja devido à chuva e ventos fortes – Observador

Treze distritos de Portugal Continental estarão sob alerta laranja esta segunda-feira devido ao previsão de chuva forte e trovoadas, se espalhando na terça-feira para os 18 distritos após a passagem da depressão de Bárbara, segundo o IPMA.

Portugal Continental vai estar sob o efeito da Depressão de Bárbara, desde a tarde desta segunda-feira até ao final desta terça-feira, que o levará a chuvas fortes, aumento da intensidade do vento com rajadas de até 100 quilômetros por agora e até 130 quilômetros por hora nas terras altas e ondas do mar, especialmente na costa sul.

Diante da previsão de mau tempo, a Autoridade Nacional de Emergências e Proteção Civil (ANEPC) emitiu um alerta à população e recomendou a adoção de comportamentos adequados à situação meteorológica.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), os distritos de Viana do Castelo, Porto, Aveiro, Braga, Vila Real, Bragança, Viseu, Coimbra, Guarda, Castelo Branco, Leiria, Santarém e Lisboa Estará em alerta laranja entre as 18h de segunda e as 3h de terça-feira devido à previsão de chuva forte e persistente e vento forte.

Até às 18h de segunda-feira, todos os distritos do continente estão sob aviso amarelo e a partir deste dia 13 ficarão laranja. Na terça-feira, todos os distritos estarão sob um alerta laranja devido à forte chuva e vento.

Abaixo do aviso laranja está também a ilha da Madeira devido à previsão de chuva temporariamente forte, às vezes em uma chuva torrencial que pode ser acompanhada por uma tempestade até as 9h desta segunda-feira. A Madeira continua em alerta laranja devido à previsão de fortes ventos de sudoeste com rajadas de até 130 km / h entre as 00h00 e as 18h00 de terça-feira.

O aviso laranja indica uma situação meteorológica de risco moderado a alto e o amarelo é emitido pelo IPMA sempre que houver risco para determinadas atividades dependendo da situação meteorológica.

No domingo, em nota, a ANEPC alertou a população sobre o possibilidade de enchentes rápidas em áreas urbanas e transbordamento de linhas de água em áreas historicamente mais vulneráveis ​​e em estruturas urbanas subterrâneas com má drenagem.

A proteção civil alertou também sobre o deslizamento da estrada e a eventual formação de lençóis freáticos, danos a estruturas montadas ou suspensas, possibilidade de queda de galhos ou árvores, possíveis acidentes no litoral e deslizamentos.

Após mau tempo, ANEPC recomendou que a população adotasse comportamentos adequados como garantir a limpeza dos sistemas de drenagem de águas pluviais e a remoção de agregados e outros objetos.

Recomendou ainda a adoção de uma direção defensiva, não ultrapassando áreas alagadas, a fixação adequada de estruturas soltas, nomeadamente andaimes, cartazes e outras estruturas suspensas, e tendo especial cuidado ao circular e ficar perto de áreas arborizadas, prestando atenção à possibilidade de galhos e árvores caindo.

A protecção civil recomendou ainda cuidados especiais na condução ao longo da costa e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis ​​ao emborcamento costeiro e na não prática de atividades relacionadas com o mar, nomeadamente a pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando também estacionar. veículos muito perto do passeio.

O IPMA também colocou na segunda-feira o Ilhas Graciosa, S. Jorge, Faial, Pico e Terceira (grupo central dos Açores) sob aviso amarelo devido à previsão de fortes chuvas, que podem ser acompanhadas por trovoadas entre as 00h00 e as 20h00 de terça-feira. As ilhas do Corvo e das Flores (grupo ocidental) também estão em alerta amarelo devido ao forte vento até às 00h00 de terça-feira.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *