A polícia militar é alvo de operações para o seqüestro de refugiados estrangeiros.

JBr.

A operação Refugio foi acionada pela Polícia Federal (PF). A corporação está cumprindo alguns mandados de prisão contra a polícia militar suspeita de atuar no seqüestro de um refugiado estrangeiro no Brasil. Segundo a PF, o grupo usou a violência para seqüestrar a vítima em uma loja localizada em Corumbá-MS.

A vítima, um boliviano que tinha um mandado de prisão aberto em seu país de origem, era um refugiado no Brasil. Em agosto de 2019, a polícia militar invadiu a loja onde o homem estava e o sequestrou. O boliviano ficou em Porto Quijarro, na Bolívia.

A PF investigou o caso e descobriu a identidade dos envolvidos. Alguns dos suspeitos até fingiram ser policiais federais. Os suspeitos responderão por seqüestro e migração ilegal com o uso de violência. As autoridades entrarão em contato, por meios oficiais, com o governo boliviano para tomar as medidas necessárias. A PF também deteve algumas armas que teriam sido usadas pelos suspeitos.

41 policiais federais e 10 policiais militares dos assuntos internos da corporação participam da operação.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *