A Prefeitura do Rio começa a levar idosos das comunidades ao isolamento em hotéis

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (republicanos), anunciou na quarta-feira 25 que 300 idosos que vivem em comunidades da região sul do Rio, região que concentra casos da doença, correm risco de contaminação pelo novo coronavírus. levado para “isolamento vertical” em dois hotéis da cidade na quarta-feira. A cidade quer expandir a medida e está negociando com outros oito hotéis, disse ele em entrevista coletiva online.

“Levamos 300 idosos para dois hotéis. São pessoas que correm o risco de parar na UTI se tiverem a doença ”, afirmou Crivella.

O Rio de Janeiro tem apenas um caso confirmado oficialmente de coronavírus em uma comunidade, na Cidade de Deus, a oeste do Rio. Existe uma grande preocupação de que a doença esteja se espalhando nas favelas, onde os moradores têm acesso restrito à água e esgoto, e muitas famílias vivem lotadas em pequenos ambientes.

Crivella solicitou a ajuda de pastores e padres católicos para educar a população das comunidades sobre a importância de manter o isolamento social por pelo menos os próximos 15 dias, período considerado crítico. O prefeito disse ainda que vai ampliar a fiscalização dos comerciantes na Maré.

Na entrevista coletiva realizada na quarta-feira, um dia após o presidente Jair Bolsonaro defender o fim do confinamento em massa na televisão nacional, Crivella continuou pedindo que o povo do Rio ficasse em casa. O prefeito enfatizou que o isolamento social será essencial “nos próximos 15 dias”. Inicialmente, as medidas foram anunciadas indefinidamente.

“Precisamos manter essas medidas religiosamente, mas mantendo a esperança de que vamos superar essa doença. Peço que você continue com essas medidas, porque em breve retomaremos as atividades e as aulas para nossos 650.000 filhos ”, afirmou.

Crivella afirmou que o fechamento obrigatório da loja, iniciado na terça-feira, será mantido, bem como a suspensão das aulas. No entanto, já anunciou o relaxamento dessa proibição para lojas de conveniência em estações de serviço, que podem operar no sistema “carry” (sem consumo no local) e lojas de materiais de construção.

A Prefeitura informou que a Secretaria Municipal de Saúde distribuirá 50.000 cestas básicas para crianças cadastradas no Bolsa Família e no Cartão Família Carioca, além dos 20.000 pedidos de doação a trabalhadores que dependem da movimentação de pessoas nas ruas e que foram prejudicados pelo isolamento social, como vendedores ambulantes, motoristas de táxi e outros profissionais independentes.

Status do conteúdo

You May Also Like

About the Author: Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *