A rápida aceleração dos casos de coronavírus no Brasil preocupa os EUA. EUA

JBr.

O governo dos Estados Unidos observou um aumento no número de casos de coronavírus no Brasil e não descarta a possibilidade de restringir os voos do país para os Estados Unidos. Uma autoridade sênior do Departamento de Segurança Interna disse na segunda-feira (22 de março) que a força-tarefa pandêmica reavaliava diariamente a necessidade de novas restrições e, falando da América Latina, mencionou especificamente o Brasil como o país de maior preocupação.

Segundo o funcionário, existe uma preocupação com a “aceleração rápida” da contaminação em países como o Brasil, que hoje tem mais de 1.500 casos confirmados e pelo menos 34 mortes. Todos os dias, a força-tarefa, liderada pelo vice-presidente dos Estados Unidos Mike Pence, analisa dados globais e discute novas medidas para conter a pandemia.

Os Estados Unidos têm mais de 40.000 casos confirmados de coronavírus em todos os estados. No final de janeiro, os americanos restringiram voos da China. Eles então impuseram limitações a voos do Irã, União Européia, Reino Unido e Irlanda. As medidas restringem a entrada de estrangeiros. Somente americanos ou residentes com status de residente permanente são admitidos no país.

No sábado (21/03), o Centro de Controle de Doenças dos EUA (CDC). EUA Aumentou o alerta para viagens ao Brasil para o nível três. Essa é considerada uma das indicações de que os americanos estão observando de perto a situação no país.

Até agora, EUA EUA Não restringiu a chegada de brasileiros, mas recomendou que viagens não essenciais ao país fossem evitadas e que aqueles que retornassem do Brasil para os EUA fossem evitados. EUA Fique em casa por 14 dias.

O funcionário disse na segunda-feira que as restrições já estão em vigor por tempo limitado, mas disse que “é difícil ver o fim das restrições”. Eles só ocorrerão quando houver sinais de desaceleração no número de infectados.

Aviso de recepção

Nesta segunda-feira (23/03), em uma entrevista coletiva, o presidente Donald Trump agradeceu ao Brasil por colaborar para que os Estados Unidos trouxessem 103 americanos que estavam em território brasileiro, depois de fazer um cruzeiro. Segundo ele, a maioria era idosa e os americanos foram recebidos pelo governo do Texas.

Status do conteúdo

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.