A seleção conta com 9 atletas ‘divididos’ entre amistosos e a final do Brasileiro Feminino – Esporte

Ser convocado para seleção É o sonho de qualquer atleta. Ele também contesta a decisão de um campeonato nacional. Atualmente são nove jogadores neste palco do futebol brasileiro. Eles são atletas de Corinthians mim Avaí / Kindermann, que se enfrentou no último domingo em Ressacada, onde empatou em 0 a 0, e agora estão juntos se preparando para dois amistosos entre Brasil e Equador, antes de se encontrarem novamente para decidir a partida. Nacional.

Os rivais do fim de semana, Bárbara, Júlia Bianchi, Duda e Camila, de Kindermann, e Tamires, Erika, Letícia, Adriana e Andressinha, do Corinthians, chegaram a se apresentar juntos pela seleção nacional, onde vêm treinando sob o comando de Pia Sundhage. , nas atividades desenvolvidas no CT Joaquim Grava.

O Brasil fará dois jogos com o Equador. O primeiro será na sexta-feira às Neo Chemistry Arena. Depois, na terça, está marcado o duelo do Morumbi. Depois, no dia 4 de dezembro, novamente em Itaquera, as nove atletas estarão divididas em times diferentes, para a segunda partida da final da Seleção Brasileira entre Kindermann e Corinthians.

“É hora de mudar a chave. Vocês são todos profissionais, levando isso com naturalidade. Tratamos uns aos outros com naturalidade, como companheiros de equipe”, disse Julia Bianchi em entrevista coletiva.

O jogador de Kindermann, um dos estreantes da equipe, vê a presença de vários atletas das finalistas do brasileiro como exemplo do acompanhamento cuidadoso de Pia no campeonato. “Eles são o resultado das observações de Pia. Eles mostram o trabalho de acompanhamento de Pia no campeonato”, acrescentou.

Duda, outra estreante na seleção e atleta Kindermann, também garante enfrentar com naturalidade o confronto com as rivais na luta pelo título feminino brasileiro. “Conhecemos jogadores do Corinthians de outros campeonatos. Jogamos várias vezes uns com os outros. É normal, tranquilo e nos damos bem. Até porque aqui temos que nos respeitar, porque estamos na Seleção Brasileira”, disse.

Kindermann, aliás, não surgiu como um dos favoritos ao título brasileiro, tanto que avançou para as quartas de final apenas na sexta colocação. Mas agora ele está na decisão e com quatro atletas convocados por Pia. Algo que Duda aponta como resultado do trabalho realizado no clube catarinense, um dos mais tradicionais do futebol feminino.

“Sempre jogamos um para o outro e acho que foi isso que nos ajudou a estar na seleção. Acho que o Avaí / Kindermann tem muita qualidade e a razão de estarmos aqui hoje é essa comunidade”, finalizou.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *