Alex Telles, do Man United, fala à mídia brasileira sobre assistências, instrumentos musicais e Lebron James

Após uma transferência de 15 milhões de euros do Porto este verão, o lateral do Manchester United Alex Telles ainda está a trabalhar na sua adaptação ao futebol inglês.

O brasileiro fez sete partidas pelo Red Devils até o momento, e quando foi entrevistado pelo ESPN Brasil Nesta semana, ele admite que tem trabalhado para acompanhar os companheiros.

“Sei que este é um futebol muito mais intenso e físico, então também estou trabalhando mais, de certa forma, focando mais no preparo físico, para que eu também possa estar no mesmo nível ou até mais do que todos eles”, Alex Telles disse à ESPN Brasil.

Nos últimos anos, Alex Telles teve um impressionante recorde de assistências pelo FC Porto. Agora ele explica como se tornou especialista em cruzamentos e, embora tenha feito apenas um passe para o gol no Manchester United, afirma que continua trabalhando nisso.

“Sempre fui um cara que gostava de pegar lances de bola parada das categorias de base, sempre quis me destacar em alguma coisa. Eu sabia que tinha um bom pé esquerdo e em algum momento precisava me aperfeiçoar e poder treinar mais esse tipo de base. Há cerca de cinco anos, comecei a empurrar mais este tipo de jogo e começou a funcionar muito bem. “

“Quando fui para o Galatasaray não tive muitas assistências. Depois que fui para o Porto ele começou a crescer muito, e comecei mesmo a ter essa confiança e a perceber que podia ajudar a equipa no ataque, mesmo jogando atrás. Comecei a trabalhar nisso, comecei a melhorar depois dos treinos e estou muito exigente comigo mesmo. Não saio do treino sem sentir que evoluí de alguma forma, mesmo que seja uma cruz, uma bola parada ”.

Inserir do Getty Images

Alex Telles também falou sobre seu amor pela música e os muitos instrumentos que ele pode tocar, já que trouxe vários deles para Manchester.

“Uma das primeiras coisas que queria trazer para cá eram os meus instrumentos. É um dos abrigos que tenho para mim, em algum momento mais incômodo posso me distrair um pouco ”.

“Toco violão desde os oito anos, há cerca de dois anos aprendi piano, e conheço praticamente todos os instrumentos de percussão do samba e do pagode. Também gosto de bateria, tinha em casa. É aquela aventura em que continuamos nos aventurando e nos distraindo, para mim é muito bom ”.

O brasileiro mostra grande admiração pelo astro da NBA Lebron James, afirmando que se inspira no jogador do Los Angeles Lakers dentro e fora das quadras.

“Gosto muito de basquete, já assisto há algum tempo. O LeBron é um cara que eu vejo muito como exemplo pelo jeito que ele trabalha, o quão forte ele é mentalmente. Por causa da idade que ele tem hoje. Mesmo assim, ele consegue melhorar seus companheiros de equipe, estando na final, dando o seu melhor, sendo sempre um dos melhores jogadores nas competições ”.

“Ele é um exemplo de atleta, já ganhou tudo, já tem sua história, mas mesmo assim vem triunfando a cada ano que passa e consegue ser melhor e quebrar recordes. Ele também é um menino que tem seus alicerces, ajuda as pessoas, e eu também faço em Caxias, Brasil, também tenho meu projeto social. Então eu gosto muito desse tipo de atleta, de mentalidade, então ele realmente é um tipo de quem me inspiro muito ”.

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *