“Amasso” do Atléico-MG faz o Corinthians adicionar nova preocupação em semana tensa

ELE Corinthians sofreu um “amassamento” de Athletic-MG no derrota por 3 a 2, ponto de inflexão, ontem (12), no Mineirão, pelo segundo turno do campeonato brasileiro. O time mineiro pressionou o Timão desde o início, que evitou nas defesas de Cássio e também abriu vantagem de 2 a 0 no primeiro tempo. No entanto, o Galo voltou com mais força no segundo tempo e deu a volta por cima. O time mineiro ainda teve um gol anulado corretamente.

A derrota do Atlético-MG vem em uma semana tensa para o Timão. Contra a equipa de Tiago Nunes perdeu a final do Campeonato Paulista sobre sanções. E depois de enfrentar a sempre intensa equipe de Jorge Sampaoli, o Corinthians enfrenta o Guilda, Sábado, em Porto Alegre.

O resultado em Belo Horizonte apresentou uma nova preocupação: o sistema defensivo. Anteriormente, o Corinthians havia sofrido apenas um gol em seis jogos. Ontem (12) sofreu quatro, mas valeram apenas três. Mas vale ressaltar que a defesa do Corinthians jogou como uma perdedora por três jogadores: Fagner, Gil e Carlos Augusto, todos vetados pelo departamento médico. Os suplentes foram Michel Macedo, Bruno Méndez e Sidcley. O lado ficou perdido na marcação e inoperante no ataque. Os outros dois tiveram um desempenho razoavelmente bom.

Porém, o problema não era apenas a troca de “peças”, mas sim a fragilidade do sistema defensivo. O Corinthians enfrentou problemas para se encaixar e apresentou sérios problemas para jogar. O goleiro Cássio tentou várias vezes a conexão direta ao ataque para que Jô disputasse a bola com os zagueiros, o famoso “cone” com a cabeça, jogado conhecido no. futebol e, principalmente, na corrida pela camisa 77 do Alvinegro.

Além disso, o Corinthians precisa corrigir o problema do ataque, que é extremamente inofensivo. Contra o Atlético, a equipe foi mais rápida com Araos no lugar de Luan, mas não muito criativa. Há muita troca de passes, bem treinado no CT Joaquim Grava, mas pouca objetividade.

Luan volta contra o Grêmio, seu ex-time

Imagem: Marcello Zambrana / Agif

Para a partida contra o Grêmio, Tiago Nunes já apoiou a volta de Luan. O atleta sente dores no tornozelo e está fisicamente exausto. Por esse motivo, a camisa 7 ficou no banco e não foi usada. Luan é um problema que o Corinthians está começando a enfrentar. O jogador é a principal contratação da equipe em 2020, mas já enfrenta a pressão da torcida.

Alguns até protestaram com uma faixa que estampava as palavras “pipoca” na porta do CT Joaquim Grava. Além disso, torcedores nas redes sociais criticaram o camisa 7 por não estar disponível para acertar um pênalti na final do São Paulo.

Como se não bastasse, o Corinthians enfrenta mais um duelo fora de casa, contra times que deveriam lutar na ponta da tabela, longe de alcançar o belo e atraente futebol que Tiago Nunes prometeu. Vale ainda referir que o treinador alertou que a mudança na “cultura futebolística” do clube exige cerca de 40 jogos – abandonando o futebol pragmático e defensivo e ofensivo – para se vingar táctica, mesmo com ausências técnicas nos onze titulares.

You May Also Like

About the Author: Gabriela Cerqueira Corrêa

"Solucionador de problemas do mal. Amante da música. Especialista certificado em cultura pop. Organizador. Guru do álcool. Fanático por café."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *