Análise: Ceará cria chances, mas falha nas finalizações e amarga derrota no final do Cearense | Ceará

Com derrota por 1 a 0, O Ceará permaneceu com o subcampeonato cearense. Apesar de não ter obtido sucesso na missão principal de levantar a taça, o duelo pode servir de manual para observar pontos positivos e questões que precisam ser melhoradas na equipe de Guto Ferreira.

+ Veja o que há de novo no Ceará

O treinador alvinegro criou o avô com praticamente a força máxima: Fernando Prass, Eduardo, Tiago, Luiz Otávio e Bruno Pacheco; Fabinho, Charles e Vina; Fernando Sobral, Léo Chú e Rafael Sobis. Com uma formação tradicional e sem Samuel Xavier, a posição do Ceará foi ofensiva, buscando reverter a desvantagem. Os meio-campistas Fabinho e Charles avançaram mais no elenco e Vina criou boas chances, assim como Sobis.

Fortaleza x Ceará, final, Campeonato Cearense – Foto: Thiago Gadelha / SVM

A primeira etapa foi de intensidade, boas ideias, algum repertório e determinação dos 11 em campo e de Guto Ferreira, que gritou instruções de posicionamento e foi até avisado pelo árbitro da partida. O desejo não faltou. Alvo perdido.

O Ceará teve duas grandes chances no primeiro tempo. Aos 12 minutos, o avô empreendeu um ataque construído de um pé para o outro. Eduardo matou no peito, distribuiu boné, Fabinho recebeu e jogou para Sobis, que deu um bom passe para Vina. O meia mandou a trave e aproveitando o excesso, Fernando Sobral jogou fora.

Aos 12 anos, Fabinho avança e joga em Sóbis, que para o calcanhar de Vina para chutar na trave

Sobis até mandou uma bola pelo bar. O Ceará tinha pressa em se decidir e o Fortaleza se defendeu com inteligência, fechando as linhas defensivas e enchendo a área com cinco ou seis jogadores, quando ameaçado.

O ritmo no segundo tempo caiu, mas aos 6 minutos o vovô teve outra chance e novamente perdeu a final. Uma falha defensiva de Tiago foi suficiente para o gol tricolor, aos 15 minutos, marcado por Tinga.

Em desvantagem, Guto decidiu propor negociações para salvar as manchetes. Entraram: Rodrigão, Felipe Silva, Ricardinho e Saulo Mineiro. Sobis, Vina, Charles e Léo Chú deixaram o campo.

Pouco havia a fazer e apesar das tentativas de ataque, o jogo estava cada vez mais preso no meio-campo. Leandro Carvalho ainda recebeu cartão vermelho após um ato de indisciplina e deixou o avô em situação pior.

As ideias de Guto Ferreira para o Ceará são claras e muitas vezes têm funcionado. Todo o sistema de intensidade e transição defensiva não tem sido tão eficaz quanto na volta da temporada, em grande parte devido ao desgaste do elenco, e às vezes a equipe depende de flashes individuais de jogadores em boa fase para passar a bola.

Não há tempo para remediar e Guto Ferreira sabe disso. O Ceará ainda disputa a Série A do Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil. A equipe enfrenta o Coritiba no sábado (24), às 19h, no Arena Castelão, pela 18ª rodada da Série A do Brasileirão.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *