Análise: Domènec escreve a versão 2019, Flamengo é lançado e desencanta no Brasileirão | Flamengo

O convênio de um time que criou a expressão “jogar pelo Flamengo”, mas pelo menos um time. O Domènec Torrent optou por uma formação conservadora, os jogadores procuraram-se em campo como nos tempos de Jorge Jesús, e o 1-0 sobre o Coritiba alivia a pressão de uma transformação que precisa de tempo para ser colocada em prática.

O Flamengo trabalhou coletivamente e Arrascaeta brilhou em Curitiba – Foto: REUTERS / Rodolfo Buhrer

João Lucas foi o espanhol escolhido para o Rafinha e fez o trabalho, é bom destacar. Provavelmente, o lateral fez seu melhor jogo com a camisa vermelha e preta: seguro na defesa e fora da bola, eficiente no ataque. E houve muitas vezes em que foi ativado.

A característica mais identificável do Dome foi vista na saída da bola. Se Arão se retirou da defesa como os adeptos faziam, o posicionamento de Rodrigo Caio e Léo Pereira foi diferente, muito aberto nas laterais, e por várias vezes João Lucas e Filipe Luís foram aliviadores, principalmente na primeira parte.

Melhores momentos: Coritiba 0 x 1 Flamengo pela 3ª rodada do Brasileirão 2020

Novidade que ainda falta afinação, mas que não impediu um Flamengo mais fisgado no campo de ataque. Bruno Henrique e Gabigol se buscaram mais, se aproximaram e Arrascaeta se inspirou a servir nos passes e também se aproximar das mesas.

O uruguaio acertou na trave finalizando de fora da área, fez o gol da vitória na infiltração pelo meio e foi o melhor em campo. Ainda havia a impressão de um Flamengo menos intenso do que a equipe de Jorge Jesús, mas já muito mais dominante.

Bruno Henrique não teve uma boa noite em Curitiba – Foto: REUTERS / Rodolfo Buhrer

Os 67% de posse de bola e os 18 finalizações deixam claro o domínio de uma equipe que trocou 519 passes (mais que o dobro dos 252 do Coritiba). Curiosamente, o pior momento vermelho e preto ocorreu nos minutos após o cartão vermelho de Renê Júnior. Nada que realmente assustasse o objetivo de César.

Impedimento milimétrico de Pedro em um cabeçalho e na trave impediu um marcador mais elástico. Gabigol continua em jejum (sétimo jogo pela primeira vez no clube). Mas o Flamengo começa a se soltar no Brasileirão.

Para quem precisa de tempo para se transformar, é essencial e, desta vez, suficiente.

You May Also Like

About the Author: Gabriela Cerqueira Corrêa

"Solucionador de problemas do mal. Amante da música. Especialista certificado em cultura pop. Organizador. Guru do álcool. Fanático por café."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *