Análise: Fortaleza é superior nas bolas paradas e Tinga garante vantagem contra o Ceará | força

Que Tinga é um ídolo da história de Fortaleza, isso é inegável. Nesta quarta-feira (30), o lateral-direito começou a aquecer a torcida do Leão. Foi seu gol da vitória sobre o Ceará por 2 a 1, na Arena Castelão na primeira final do Cearense este ano. O jogo não foi fácil. Primeiro porque o Fortaleza começou sem ameaçar muito o rival. Aí porque, quando ele marcou com o Bruno Melo, perdeu o lateral esquerdo, que bateu no Bruno Pacheco, ele foi levado para o hospital, mas está passando bem. Tinga fez o gol de alívio aos 46 minutos do segundo tempo.

A principal novidade do Fortaleza no jogo foi a entrada do meio-campista Ronald, com a saída de Wellington Paulista. O Fortaleza estreou no chute de Fernando Sobral, que Gabriel Dias defendeu por cima da linha. O Ceará elevou a marca e jogou quase tudo no campo de ataque. O Fortaleza teve mais dificuldade em construir jogadas ofensivas. Após os primeiros 30 minutos, o Leão não havia corrido riscos perigosos.

Bruno Melo abre o placar para o Fortaleza, mas cai com Bruno Pacheco após derrame

O Fortaleza chega ao primeiro gol com Bruno Melo. Mas não houve tempo para comemorar. O lado esquerdo do Tricolor colidiu com Bruno Pacheco, lado rival. E a cena do Castelão foi triste, com muito sangue. Bruno Melo teve de ser levado imediatamente ao hospital. Carlinhos ficou no lugar do jogador. O Ceará também perdeu Bruno Pacheco, para Alyson. E foi o passe para o empate, marcado por Sobis, aos 50. Mas no final, o que prevaleceu foi a preocupação com Bruno Melo.

Para o segundo tempo, Ceni levou Osvaldo pelo Yuri César e Felipe pelo Tinga. O Fortaleza só teve boa chance com Gabriel Dias, aos 21 minutos, de cabeça. A bola passou perto do gol de Prass. Fragapane substituiu Romarinho, e David saiu da grama para a entrada do Wellington Paulista. Mais uma vez, David ficou muito aquém das expectativas.

No segundo tempo, o ritmo de lançamentos caiu muito. As equipes sentiram a parte física. Pouca emoção. Por outro lado, Guto também fez muitas mudanças para tentar oxigenar a equipe. E o Fortaleza reclamou pedindo pênalti em um chute de Wellington Paulista. O VAR foi consultado. O árbitro revisou a jogada e não atacou. Quando parecia que 1 para 1 iria prevalecer, O Fortaleza aproveitou mais uma bola parada e, com Tinga, fez o gol. A efusiva celebração mostrou o quanto o Leão buscou essa vitória.

A grande final será em 21 de outubro. O Fortaleza pode perder por até um gol de diferença com a copa. O Ceará precisa vencer por dois gols ou mais de diferença para ser campeão. Mas, no caminho, Fortaleza ainda precisa pensar na Série A brasileira e nas oitavas de final da Copa do Brasil.

Fortaleza, banner – Foto: Divulgação

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado Castilho

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *