Análise: o roteiro vencedor do Cruzeiro na estreia é gás e uma lição de rock na Série B | cruzeiro

Jogo de muita disputa, fechamento de adversários e placares com vantagem mínima. Engana-se quem espera que o Cruzeiro “passe com facilidade” pela Série B. A competição tem DNA próprio e já mostrou ao estreante – oito meses depois de um dia que o Cruzeiro gostaria de apagar da história do clube – que ele terá de suar a camisa para voltar a entrar na elite.

O Raposa está aprendendo, aos poucos, a jogar a competição e a encontrar uma “roupa nova” para o time. A vitória por 2 a 1 sobre o Botafogo-SP mostrou lições da estrada acidentada que o clube terá na Série B, mas também é um gás para iniciar a jornada em um ano tão importante na história do clube.

O Cruzeiro precisava da vitória para começar o torneio com confiança e diminuir a desvantagem inicial para o resto dos competidores, já que começaram com seis pontos negativos. Agora, há menos três. Mas o impacto da realidade da Série B já foi demonstrado.

Jogadores do Cruzeiro comemoram gol contra o Botafogo – Foto: Gustavo Aleixo

O time lutou para passar o Botafogo-SP em alguns momentos, ficando preso no meio do congestionamento. Talvez por isso tenha pecado na última passagem da primeira fase, perdendo a oportunidade de criar oportunidades de gol mais efetivas. Cenário que você enfrentará na maioria das partidas no Mineirão.

O Cruzeiro, por tradição, é o rival a ser batido pelos demais. Portanto, nada será fácil até que você alcance o tão esperado acesso. É também uma lição para mostrar que é preciso estar sempre atento. Tanto nos contra-ataques dados no primeiro tempo e que causaram arrepios na torcida, como na “sesta” dos minutos finais, quando quase a vitória foi pelo ralo.

Não foi só porque o Cruzeiro mostrou pontos positivos na partida e capacidade de reação rápida. Welinton entrou e atendeu ao pedido de Enderson: passar para a lateral direita do Botafogo. Então ele invadiu a área e teve a visão de jogar pelo Jean para fazer o segundo gol.

Enderson Moreira acompanhando a saída do Cruzeiro – Foto: Gustavo Aleixo

Mas a reação do Cruzeiro veio logo no primeiro gol. No segundo tempo, quando a pressão pela vitória já começava a atingir os jogadores, o Botafogo já fechava ainda mais no setor defensivo. O Cáceres teve a tranquilidade de buscar a melhor forma de lançar a bola para a área. Cacá posicionou-se bem e marcou.

A estrada da Série B do Cruzeiro promete ser sinuosa e cheia de dificuldades. Regra básica que os outros grandes que estiveram nesta competição enfrentaram. Mas é verdade que a equipe de Enderson Moreira tem qualidade no elenco e condições – principalmente com a chegada de reforços – para deixar o sonho do acesso viver.

Banner Cruzeiro Parceiro Colaborador – Foto: Divulgação / Cruzeiro

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *