Análise: Palmeiras apresenta as ideias de Abel Ferreira e ignora o desfalque para se impor | Palmeiras

Abel Ferreira mostrou a melhor versão que espera do Palmeiras. Na contundente vitória por 3 a 0 sobre o Ceará, no Allianz Parque, responsável por aproximar Alviverde das semifinais da Copa do Brasil, o técnico português armou a seleção com algumas convicções demonstradas em empregos anteriores (Braga e PAOK) e fê-lo Tudo certo.

A começar pela formação do Gustavo Scarpa. Lateralmente no papel, a camisa ofensiva 14 se comportou praticamente como um canto esquerdo. Com a bola nos pés, Abel Ferreira gosta de um time com cinco homens no último setor, e assim conseguiu sufocar o Ceará, principalmente entre os 34 e 39 minutos do primeiro, quando o Palmeiras definiu o duelo.

Nesta mesma formação, Abel Ferreira aposentou o jovem Danilo para passar a posse de bola aos defesas. O meia, com mais liberdade e sem a pressão do meio-campo, deu um belo chute de Gabriel Veron para ajudar Raphael Veiga a fazer o segundo.

Desempenho coletivo do Palmeiras impressionado; O time deu um passo importante para se classificar – Foto: Marcos Ribolli

No campo defensivo, Abel Ferreira também fez com que os jogadores pressionassem bem a perda de posse de bola. Foi com a diminuição dos espaços que Zé Rafael, novamente bem em campo, roubou a bola e serviu a Gabriel Verón para fazer um golaço, o terceiro do Palmeiras no primeiro tempo da disputa.

Foi o suficiente para a primeira boa versão do Palmeiras comandada pelos portugueses. Mesmo com muitas ausências devido a Data Fifa, lesões e Covid-19 (oito jogadores no total), a equipa alviverde destacou-se pela organização e intensidade. Eu apontei Abel Ferreira.

Diante de tantas ausências, Abel Ferreira procurou dar mais “cara” ao Palmeiras e acabou recompensado com a ação. Ofensivamente, a equipe foi formada por cinco atletas mais avançados e pressionou o Ceará. Aos poucos, a equipe foi encontrando espaço, principalmente na esquerda, onde o lateral Gustavo Scarpa atuou mais como atacante.

Para ter sucesso, a equipe precisava ter intensidade, pressão e evitar a exposição do setor defensivo. Foi exatamente o que a equipe fez no primeiro tempo, com destaque para os cinco minutos avassaladores que praticamente mandaram o resultado.

Gustavo Scarpa (centro) se destacou na vitória do Palmeiras – Foto: Marcos Ribolli

No primeiro gol, o “ponta” Gustavo Scarpa apareceu dentro da área para rebater e abrir o placar. Na segunda, Danilo, aposentado para ajudar a colocar a bola em 3-2-5, fez um belo chute para explorar a velocidade de Gabriel Veron, que encontrou Raphael Veiga para ampliar.

Na terceira, Zé Rafael pressionou pela metade, roubou a bola e disparou contra-ataque. O camisa 8 encontrou Gabriel Verón, que, no um-a-um, deu o melhor e deu um belo chute para fazer o terceiro de Palmeire. Um manual pela primeira vez para Abel Ferreira e comandado na arena.

Único atleta a ter disputado os 46 jogos pelo Palmeiras nesta temporada, Willian cometeu erros técnicos que impediram uma vitória ainda maior da equipe do Alviverde. Um gol perdido após cruzamento de Scarpa e um péssimo chute na entrada da área simbolizaram a tarde sem inspiração do capitão da equipe.

Willian perdeu a oportunidade de fazer o quarto gol do Palmeiras

Apesar da emoção por uma tarde inspirada, o Palmeiras ainda enfrenta uma dura realidade de peculato e confusão. Para o sábado, antes de um habitual Fluminense, Mais uma vez a equipe não terá os quatro selecionáveis ​​(Weverton, Gabriel Menino, Viña e Gustavo Gómez) além de Felipe Melo e Wesley, ausências para os próximos meses.

A esperança está na volta de Luiz Adriano, ainda mais depois que Zé Rafael sofreu uma lesão no tornozelo na vitória contra o Ceará e também preocupa. A camiseta 8 iniciou o tratamento em bancada, com gelo no local da dor.

Zé Rafael saiu de jogo lesionado e preocupado com o sábado – Foto: Reprodução

Com 31 pontos, o time enfrenta um rival direto na briga pela zona de classificação para a Copa Libertadores. Sete vitórias consecutivas e o melhor momento da temporada para a equipe que dá fôlego quando começam as decisões. A Libertadores está se aproximando, por exemplo.

Por falar em decisão, na próxima quarta-feira, Ceará e Palmeiras se encontram novamente para definir as eliminatórias para a semifinal da Copa do Brasil. A equipa alviverde, com prova acima da média no Allianz Parque, viaja com extremo favoritismo e poderá contar com o apoio do ausente quarteto do Data Fifa. Weverton, Menino, Viña e Gómez irão para Fortaleza e serão reavaliados antes do duelo.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado Castilho

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *