Análise: Ponte reage friamente após vitória de 5-0 e levanta dúvidas sobre os rumos da Série B | Ponte Negra

Não houve jogo contra o CRB reabilitação simples para a Ponte Negra na Serie B. Foi Eu preciso dar uma resposta Depois da derrota sofrida em casa pelo chapecoense terça-feira passada, 5-0. Falou-se em “ter vergonha na cara”, “virar a esquina”, mas a indignação ficou nas palavras.

UMA derrota em Maceió por 1 a 0, uma segundo consecutivo e terceiro em quatro jogos com Marcelo Oliveira, pressione turbulência preto e branco nesta reta final da primeira volta.

Felizmente não derrotar ninguém em primeiro lugar, também é outro revés para aqueles que agora se tornaram concorrentes diretos. – O CRB chegou a 26 pontos, contra 27 da Ponte. A vaga no G-4 está ameaçada ao final da rodada.

Seria injusto dizer que a equipe aceitou passivamente o handicap. Colocar-se sob pressão no segundo tempo em busca do empate (o que seria ainda mais justo), mas a atitude não estava ao nível de quem veio do pior constrangimento no clube nos últimos 25 anos.

Uma equipe mordida era esperada em campo, incomodada com o último resultado e que essas sensações se transformassem em uma postura mais agressiva. Mas parecia que a derrota anterior era “apenas mais uma”. Houve um pouco de discordância sobre a vergonha de dias atrás, e neste caso, não só por parte dos jogadores, mas de todos os envolvidos no processo, dentro e fora das quatro linhas.

A equipe até fez um Desempenho burocrático, porém, com certeza, com duas oportunidades criadas (bola na trave de Bruno Rodrigues e chute de Moisés cara a cara com o goleiro), até dormir em um chute livre rápido CRB da extrema esquerda, aos 23 minutos, e marcar o gol para sair atrás do placar pela décima primeira vez em 18 rodadas.

Golo do CRB 1 x 0 Ponte Preta, pela 18ª jornada da Série B

UMA análise de Marcelo Oliveira após o jogo, atribuindo a derrota à desatenção na defesa em um jogo isolado e à falta de confiança na frente para fazer gols, ainda está correto, mas é uma visão fria, como foi a reação da equipe à vitória da Chapecoense.

Colocado por Marcelo Oliveira como prioridade desde que ele assumiu, o buscar equilíbrio entre setores não encontrado ainda. É pior. A Ponte continua sofrendo na defesa e continua perdendo o volume ofensivo de antes, dando sinais para trás em relação à primeira metade do turno.

+ CLIQUE AQUI e leia mais sobre a Ponte

Eu fui o segundo jogo consecutivo sem marcar. Foram cinco derrotas nos últimos sete jogos. O momento levanta questões sobre a direção de Puente na Série B.

Tiro da CRB – ​​Foto: Ailton Cruz / Gazeta de Alagoas

Um time que passou a maior parte do primeiro turno no G-4, chegou a liderar e também apresenta um futebol atraente não deveria ter desaprendido a jogar de uma hora para outra, mas o momento é de alerta máximo e requer uma reação de todo o mundo. os envolvidos para que o que foi construído não se transforme num castelo de cartas.

a jogadores podem dar mais é o O comando, entre a comissão técnica e a diretoria, tem que saber lidar com a situação internamente., com soluções táticas, técnicas e de gestão o mais rápido possível.

Coloque, pelo que você já fez e pela sua classificação, continua como um dos candidatos para acessar. Mas é necessário Volte aos trilhos rapidamente para não se perder ao longo do caminho.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado Castilho

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *