Ao refazer “Pantanal”, Globo acerta contas com grave equívoco do passado – 06/09/2020

Exposto há 30 anos, entre 27 de março e 10 de dezembro de 1990, “Pantanal” é um dos maiores sucessos da curta história da Rede Manchete (1983-1999). Além de tantas qualidades, o romance de Benedito Ruy Barbosa fez história porque foi oferecido e rejeitado pela Globo durante vários anos.

Uma reportagem da revista “Fantástico” deste domingo (06) revelou oficialmente que a Globo decidiu fazer um “remake” da novela. Caiu para Ricardo Waddington, Diretor de produção da emissora, informa que “Pantanal” está previsto para 2021.

Silvio de Abreu, diretor de teledramaturgia, teoricamente responsável pelas escolhas da novela, não apareceu no “Fantástico”. Em 2016, Benedito disse que a exigência que fez à Globo para escrever “Velho Chico” era que Abreu não interferisse em sua obra. “Eu não quero que você leia e coloque a mão no sabonete. “

Benedito repetidamente contou a história de como criou o “Pantanal” e por que a Globo o rejeitou. Utilizo uma das fontes mais confiáveis, a longa entrevista que ele concedeu ao livro “Autores – Histórias de Teledramaturgia”, realizada pela Memória Globo.

A ideia de escrever “Amor Pantaneiro” (o primeiro título que deu) surgiu durante uma viagem de férias ao hotel-fazenda que Sergio Reis começava a construir em Pouso da Garça, atravessado pelo rio São Lourenço (MT). Benedito teve uma epifania após uma noite regada a vodca misturada com cerveja, tocando viola, o céu estrelado e o nascer do sol na lagoa.

“Fiquei em êxtase. Fiquei maravilhado com o espetáculo da natureza”, diz ele. “Ele (Sergio reis) disse que cada nascer e pôr do sol era aquela beleza. E resolvi fazer novela naquele lugar ”.

Ainda de férias, Benedito escreveu a sinopse completa. “Como se sempre tivesse pensado em Mulher Onça, no Velho do Rio … Tudo me veio à cabeça. Quando terminei, não mostrei para ninguém. Mas, para vender a ideia, teria que apresentar um capítulo. Então, comecei a escrever “.

Benedito conta que escreveu 16 capítulos e os levou para a Globo. Diz que Paulo Ubiratan (1947-1998) foi o primeiro a ler e disse que queria dirigir. “Mas ninguém falava mais sobre isso e eu estava esperando. Sempre que me perguntavam, eu fazia a sinopse de novo. Mas não funcionou. Quem me ajudou foi Mario lucio vaz (1933-2019). Eu acreditava muito no ‘Pantanal’ ”.

“Até Boni concordar em mandar uma equipe comigo ao Pantanal para avaliar as condições. Acontece que eu fui um estúpido: não me lembrava que era época de enchentes.” Os diretores Atilio Riccó e Herval Rossano (1935-2007), que acompanharam a visita, apresentaram um relatório que, nas palavras de Benedito, foi “um desastre”.

Quando o diretor Jayme Monjardim foi para a Manchete, o nome de Benedito foi veiculado na nova emissora. Ele respondeu: “Mude de estação apenas se quiser fazer ‘Pantanal’. Benedito conta que teve um encontro com Adolpho Bloch (1908-1995), dono da emissora, no final do qual disse: “Não quero saber quanto você ganha na Globo. Pago três vezes mais para você vir fazer essa novela aqui. . Eu banco “.

Benedito diz: “Vim logo. Aí fui falar com o Boni e pedir que me liberasse. A única condição para eu não sair da Globo seria fazer ‘Pantanal’. Como não havia essa possibilidade, fui para a Manchete.”

A história de Benedito no livro “Autores”, publicado em 2008, é resultado de duas entrevistas, uma em 2000 e outra no ano de sua publicação. Em 1990, ano do lançamento da novela, o autor foi citado em reportagem da revista “Veja” atribuindo a Daniel Filho a maior responsabilidade pelo veto do “Pantanal” na Globo. “O voto contrário mais forte foi o de Daniel Filho.”

Na mesma reportagem, Herval Rossano diz: “Não me eximio da responsabilidade pela perda do ‘Pantanal’ para a Manchete, mas acredito que a novela ainda seria inviável na Globo hoje. A Globo é uma empresa muito grande, onde os atores trabalham no no máximo oito horas por dia e fazer demandas que não são feitas em outras estações ”.

Quem será o novo Juma?

A nova versão de “Pantanal” terá direção de Rogério Gomes, Papinha, e será escrita por Bruno Luperi, neto de Benedito. Luperi traz na bagagem a experiência de ter escrito “Velho Chico” com o avô.

Uma questão que já está causando polêmica é a escolha da atriz para interpretar Juma Marruá, papel revelado pela então estreante Cristiana Oliveira na versão original.

“Vejo televisão o tempo todo procurando quem vou chamar de Juma”, disse Benedito ao “Fantástico”. “Eu apostaria em um novo rosto, apostaria em um campo”, disse Waddington. “Dependemos muito dessa família, de quem vai ser o pai, de quem vai ser a mãe. Nesse DNA, vamos chegar à atriz que vai fazer o Juma”, completou Gomes.

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci Shinoda

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *