Após o erro, Michel Bastos diz que não vê razão para parar de tomar sanções.

Após o erro, Michel Bastos diz que não vê razão para parar de tomar sanções.

Michel Bastos teve a oportunidade de tranquilizar o São Paulo na partida contra César Vallejo, mas acertou um pênalti no poste e frustrou a torcida que chegou a Pacaembu na quarta-feira. O erro não influenciou o resultado, já que o time derrotou o rival peruano por 1 a 0. No entanto, o meio-campista foi questionado várias vezes sobre a decisão de impedir o argentino Jonathan Calleri de aplicar o pênalti. Ele disse que o fracasso não mudará seu estilo de carregamento ou acomodará outros rebatedores.

“Não tirei a bola da mão de Calleri. Pedi para chutá-la, a bola estava com o Goose. Treinei a semana toda e onde ele sempre foi, ele penalizou. Calleri o respeitou muito e me desejou boa sorte”, disse o jogador. . “Meu jeito de acertar é este. Eu não escolhi a esquina antes e tentei ver a reação do goleiro. Vi que ele estava de um lado e eu virei meu pé para o outro. Mas virei demais e peguei o poste”, acrescentou.

Michel Bastos ainda usava alguns clichês para justificar o erro. “Faz parte, apenas os que acertam cometem erros. Tive a infelicidade de cometer erros. Há um ditado que diz que essa não será a primeira ou a última penalidade perdida. Espero que seja a última, mas também espero ter outras oportunidades de cobrar multas”. ele disse.

Falta de controle Não foi apenas a acusação errada que marcou o desempenho de Michel Bastos na quarta-feira. O jogador, que usa o cinto de capitão desde a aposentadoria de Rogério Ceni, recebeu um cartão amarelo ao perder o controle em uma jogada e reclamou com o juiz. Segundo o meio-campista, o controle emocional é algo em que ele tentou trabalhar após acertar o poste no pênalti.

“Precisamos manter a calma. Você está triste e abatido, mas precisa voltar ao jogo. Poderíamos sair se eles marcassem, então tive que me levantar para ajudar o time”, disse ele. “Sabíamos que o jogo não seria fácil. Ouvi muitas pessoas classificando a classificação como verdadeira, mas estávamos cientes das dificuldades. O time deve ser parabenizado por ter classificado com uma vitória. Agora é trabalho.”

You May Also Like

About the Author: Manoel Menezes

"Analista hardcore. Viciado em Twitter. Comunicador. Jogador sutilmente encantador. Fã de bacon. Fanático por álcool irritantemente humilde."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *