Argel até cita a equipe de Felipão para pedir calma à equipe da Inter – 11/02/2016

UOL - O melhor conteúdo

O Internacional derrotou Passo Fundo por 2 a 1, mas não mostrou progresso. O Argel Fucks admitiu jogo fraco no meio do Beira-Rio, mas até citou o time brasileiro treinado por Luiz Felipe Scolari como exemplo. Para o treinador, a equipe brasileira não mudou o esquema e, portanto, falhou em 2014. E a mudança de formação, na terceira rodada do Gauchão, foi uma alternativa para evitar o mesmo resultado.

“Não começamos bem, estamos evoluindo, temos uma carga de trabalho muito grande. Foram apenas 32 dias de trabalho, estamos mais focados no volume. Tínhamos controle, posse da bola. Temos uma espinha dorsal definida, mas ninguém tem uma cadeira em cativeiro ”, afirmou o técnico nesta quinta-feira (11).

Contra o Ypiranga, no fim de semana, a vitória alcançou apenas 47 minutos no segundo tempo. Contra Passo Fundo, o gol da vitória veio mais cedo, mas o desempenho não foi bom. Foi ainda mais fraco do que antes. Para Argel, os testes promovidos na equipe justificam isso.

“Agora é a hora de testar, procure variações táticas. É disso que se trata o Campeonato Gaúcho, testando, pesquisando. Não adianta colocar o visor e dizer: ‘Vou usar esse sistema e vou até o fim’. Vimos isso na Copa do Mundo, o Brasil tomou um esquema e foi até o fim. Não deu certo ”, disse o treinador.

Neste jogo contra a lanterna estadual, as duas mudanças foram Jackson e Marquinhos nos lugares de Réver e Anderson. E uma mudança de design, de 4-4-2 para 4-2-3-1.

“Ainda não definimos uma equipe inicial, com 30 dias de trabalho ainda não é possível definir a equipe. Temos uma equipe base, onde trocamos uma ou duas peças ”, definiu.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado Castilho

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *