Argentina recorreu da decisão de repetir as eliminatórias da Copa do Mundo contra o Brasil

IMAGEM DE REPRESENTAÇÃO: Mais cedo, a mídia argentina publicou uma carta da FIFA supostamente ordenando que as duas equipes jogassem a partida cancelada em 22 de setembro.

A Associação Argentina de Futebol (AFA) vai recorrer da decisão da Fifa de forçar Brasil e Argentina a repetir a partida das eliminatórias da Copa do Mundo, que foi cancelada após cinco minutos devido a uma violação das regras.

Um funcionário da associação disse que a Argentina vai recorrer ao Tribunal Arbitral do Esporte.

“Acreditamos que a decisão foi injusta e acreditamos que a Argentina não causou o cancelamento da partida”, disse Andrés Urich, assessor da associação, à televisão argentina. “Achamos que estamos certos e achamos que temos que levar isso ao tribunal.”

Anúncio

Anúncio

LEIA | UEFA acusa treinador de Bodo/Glimt e treinador de guarda-redes da Roma de agressão grave

Mais cedo naquele dia, a mídia argentina publicou uma carta da FIFA supostamente ordenando que as duas equipes jogassem a partida cancelada em 22 de setembro.

A partida original foi cancelada em setembro de 2021, quando autoridades de saúde brasileiras acusaram quatro jogadores argentinos de enganar as autoridades sobre seu status de COVID-19.

Autoridades disseram que os argentinos violaram as regras de que viajantes que estiveram no Reino Unido, África do Sul ou Índia nas duas semanas anteriores foram impedidos de entrar no Brasil, a menos que fossem cidadãos ou tivessem residência permanente.

Os jogadores enganaram as autoridades de fronteira ao declarar que não estiveram em um país na lista vermelha por 14 dias antes da partida, disseram autoridades brasileiras.

Autoridades argentinas disseram acreditar que os mesmos protocolos usados ​​na Copa América no Brasil em junho do ano passado estavam em vigor para as eliminatórias da Copa do Mundo para permitir que as equipes viajassem pelo continente. A Confederação Sul-Americana de Futebol confirmou essa interpretação.

A FIFA, no entanto, suspendeu todos os quatro jogadores por duas partidas e disse que queria que o jogo fosse em frente.

LEIA | Tuchel diz que Chelsea deve melhorar em casa

A Argentina recorreu dessa decisão há dois meses, mas disse que não recebeu uma decisão e chamou a decisão de sexta-feira de “precipitada”.

“É precipitado porque não responde ao primeiro recurso e isso confirma que há outra instância, que é o Tribunal Arbitral do Desporto e a AFA vai recorrer”, disse Urich.

O resultado da partida entre as duas superpotências do futebol sul-americano é irrelevante para a classificação para a Copa do Mundo, já que as duas seleções já garantiram suas vagas no Catar.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.