Argentina venceu o Peru (2-0) em Lima e é vice-líder nas Eliminatórias Sul-americanas

Folhapress

Seleção vence o Uruguai em seu primeiro grande desafio nas eliminatórias

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Depois de vencer as três últimas colocações nas Eliminatórias Sul-americanas para a Copa do Mundo de 2022, a Seleção Brasileira incluiu em seu grande início de campanha uma vitória sobre um expressivo rival. Em Montevidéu, na noite de terça-feira (17), o time marcou 2 a 0 no Uruguai. O resultado no estádio Centenário levou o time de Tite aos 12 pontos, com 100% de acerto e a liderança isolada da eliminatória. A formação celestial, estacionada na 6ª posição, ocupa a quarta colocação, ainda na zona de classificação para a Copa do Mundo do Catar. Com gols de Arthur e Richarlison, o Brasil estendeu um longo tabu aos uruguaios, que derrotaram seus rivais pela última vez em 2001. Desde então, foram cinco empates e seis derrotas, uma freguesia que poderia chegar a 20 anos se não fosse interrompido na Copa América 2021. O jogo que a freguesia continuou não começou da melhor forma para a Seleção Brasileira. Depois de uma boa jogada com Gabriel Jesús pela direita no início, os visitantes encontraram-se em dificuldades, asfixiados pelos donos da casa com a bola. Ambas as equipes estavam bastante deficientes devido a lesões e Covid-19. Suárez e Neymar foram os principais nomes ausentes do duelo, o que causou preocupação em Tite, já que o Uruguai criava perigo, principalmente na lateral esquerda. Núñez esteve muito perto de abrir o placar ali, depois de vencer uma disputa pela liderança e trabalhar com De la Cruz. Ele cortou Danilo e acertou um chute forte na trave. Na sequência, Cavani foi direto para cima e errou por pouco. Vendo que sua estratégia não funcionava, Tite atrapalhou a formação verde-amarelo, tirando Gabriel Jesús pela extrema direita e deixando-o em dupla na frente de Firmino. Isso permitiu que Everton Ribeiro jogasse onde se sentir mais confortável, começando pela direita. A mudança teve tanto sucesso que o primeiro golo partiu de uma jogada de Ribeiro na direita e teve a participação de Jesús na área a seguir ao centro, aos 34 minutos. O atacante girou e rolou para Arthur, que acertou a meia-lua e teve um desvio para abrir o placar. A face do jogo mudou consideravelmente, e Firmino quase cresceu logo em seguida, em um contra-ataque de Arthur. Aos 45, o Brasil ampliou em cobrança de escanteio, com cruzamento de Renan Lodi. Richarlison o usou bem. Escapando de um susto no primeiro tempo, após uma cabeçada de Godin em um travessão duvidoso, a equipe de Tite adotou uma posição mais conservadora após o intervalo. Matar o jogo no balcão era o plano. O contra-ataque não veio, mas o confronto já estava em andamento devido a uma cobrança de falta de Cavani, que pisou no tornozelo de Richarlison. Após longa espera e intervenção do vídeo-árbitro, o avançado foi expulso aos 28 minutos. Com a desvantagem de dois gols e um jogador a menos, o Uruguai ainda lutou e conseguiu equilibrar a rede, com o Cáceres, mas o gol foi anulado por impedimento. Portanto, não havia muito o que fazer para evitar a ampliação do tabu nos confrontos com o Brasil. Assim, a equipe começou o empate com quatro vitórias, algo que não acontecia desde 1981, a caminho da Copa do Mundo de 1982. Naquela época, com uma tabela bem mais enxuta, essas quatro vitórias foram a totalidade da campanha rumo à Espanha. . Agora, a disputa é longa, por pontos consecutivos, com 19 rodadas. Terá um intervalo maior no final do ano e será disputado novamente no final de março. Na retomada, o Brasil enfrentará a Colômbia fora de casa.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado Castilho

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *