As vendas online crescem e há custos indiretos; a entrega pode demorar

JBr.

A avalanche de consumidores em relação às lojas físicas de supermercados que ocorreu na semana passada, movimento comparável aos dias anteriores ao Natal, também ocorreu no mundo virtual. As duas maiores redes de supermercados do país, Carrefour e Grupo Pão de Açúcar (GPA), não dão detalhes de quanto as vendas online cresceram nesse período devido à nova epidemia de coronavírus e muito menos do que o tempo de entrega mais longo. pedidos virtuais. . Mas eles admitem que houve uma sobrecarga no sistema.

O Carrefour relata, por meio de uma nota, que observou um “aumento significativo de pedidos por meio do comércio eletrônico”. Segundo a empresa, devido a esse “cenário excepcional, é natural que o prazo de entrega termine um pouco”.

Quando perguntado sobre os prazos de entrega mais longos, o GPA informa, por meio de uma nota, que “as entregas são feitas de acordo com a disponibilidade das datas informadas no momento da compra”.

Contratação

Tanto o Carrefour quanto o GPA dizem que estão fortalecendo estruturas para acelerar o comércio eletrônico. “Estamos contratando novos funcionários”, relata o comunicado do Carrefour.

O GPA está contratando trabalhadores temporários e o negócio on-line do Grupo, que opera sob as bandeiras Extra e Pão de Açúcar, terá um novo centro de distribuição nos próximos dias para abastecer São Paulo e a região, onde a maioria das ordens.

Latas de gás

Além de ir ao supermercado para fortalecer a panela e armazenar álcool gel, os brasileiros também tentaram comprar mais botijões de gás para cozinhar.

A Ultragaz, líder na venda de gás de cozinha, registrou um crescimento de 10% a 15% nas vendas de botijões de gás nos últimos dias, segundo o diretor Aurélio Ferreira.

Portas fechadas

Na segunda-feira, pequenos comerciantes e prestadores de serviços trabalharam com portas fechadas ou semi-fechadas em São Paulo. Para não quebrar, os comerciantes que não têm licença para vender alimentos ou itens essenciais apostam nas vendas por telefone ou internet.

Alguns até deixaram a porta entreaberta, indicando que os clientes podiam ligar e comprar rapidamente um ou outro item sem entrar na loja. “Provavelmente amanhã (terça-feira) fecho as portas devido à quarentena”, diz Lucia Souza, prestadora de serviços de lavanderia.

Cinco em cada 8 atividades de varejo crescem em janeiro em comparação a janeiro de 2019

Cinco das oito atividades de varejo registraram crescimento em janeiro de 2020 em relação a janeiro de 2019, segundo dados da Pesquisa Mensal de Comércio publicada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Houve avanços em Móveis e eletrodomésticos (11,0%), Outros artigos de uso pessoal e doméstico (7,6%), Tecidos, roupas e calçados (4,2%), Livros, jornais, revistas e papelaria (3,7%) e farmacêuticos, médicos, ortopédica, perfumaria e cosmética (7,1%).

Perdas ocorreram em hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e tabaco (-2,8%), combustíveis e lubrificantes (-2,3%) e materiais e suprimentos para escritório, informática e comunicação (-6,7%).

No varejo ampliado, que inclui as atividades de veículos e materiais de construção, o volume de vendas aumentou 3,5% em janeiro de 2020 em relação a janeiro de 2019. O setor de veículos, motocicletas, partes e peças cresceu 10,2%, enquanto o material de construção aumentou 2,5%.

Status do conteúdo

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.