Ataque paquistanês mata todos os sequestradores do Talibã, dizem autoridades | Notícias do Talibã paquistanês

Trinta e três combatentes do TTP foram mortos quando forças especiais invadiram a instalação onde mantinham reféns.

Duração do vídeo 03 minutos 04 segundos

Ataque no Paquistão: forças de segurança dizem que situação com reféns acabou

Forças especiais paquistanesas invadiram um centro antiterror em um distrito remoto do noroeste, matando todos os 33 combatentes talibãs paquistaneses que no início desta semana dominaram os guardas da instalação, apreendendo armas e fazendo reféns, disseram autoridades.

Combatentes do Tehreek-e-Taliban Paquistão (TTP) mataram dois reféns antes da operação de resgate na terça-feira, de acordo com o ministro da Defesa do país.

Mas não ficou imediatamente claro quantos oficiais foram detidos pelos sequestradores no centro de Bannu, na província de Khyber Pakhtunkhwa, desde a descarada tomada do poder no domingo.

As autoridades se recusaram a dar mais detalhes sobre a operação, lançada após mais de 40 horas de negociações fracassadas com o Talibã paquistanês.

Na segunda-feira, as autoridades disseram que um policial foi morto quando os detidos do TTP, mantidos por anos no centro antiterror de Bannu, tomaram as instalações.

Agentes de segurança guardam uma estrada bloqueada que leva ao centro antiterrorista. [Muhammad Hasib/AP Photo]

O ministro da Defesa, Khawaja Muhammad Asif, disse ao parlamento que os combatentes mataram dois reféns e o resto foi libertado.

Asif disse que 15 membros das forças de segurança ficaram feridos na operação de terça-feira. Ele disse que havia 33 sequestradores e que todos eles foram mortos pelas forças de segurança na operação.

Mais cedo, o Talibã alegou ter detido pelo menos oito seguranças e autoridades disseram que cerca de 30 combatentes do Talibã estavam envolvidos e exigiram uma passagem segura para os antigos redutos do grupo.

Três oficiais militares e policiais disseram que sete membros das forças especiais que participaram da operação ficaram feridos.

Mohammad Ali Saif, porta-voz do governo em Khyber Pakhtunkhwa, disse que os sequestradores do Talibã tiveram a chance de se render antes do ataque, mas eles recusaram.

Uma espessa fumaça negra subiu para o céu de dentro do complexo depois que duas explosões foram ouvidas quando o ataque começou na terça-feira. Tiros intermitentes continuaram a reverberar na área por duas horas, disseram as autoridades.

Todos os funcionários falaram com a agência de notícias Associated Press sob condição de anonimato para discutir a situação atual. Nenhum porta-voz militar ou do governo estava imediatamente disponível para comentar.

A aquisição do centro policial no domingo refletiu a contínua incapacidade do governo paquistanês de exercer controle sobre a remota região ao longo da fronteira com o Afeganistão.

You May Also Like

About the Author: Edson Moreira

"Zombieaholic. Amadores de comida amadora. Estudioso de cerveja. Especialista em extremo twitter."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *