Biden 12 pontos à frente de Donald Trump entre prováveis ​​eleitores, revela pesquisa | Eleições de 2020 nos EUA

O candidato democrata à presidência do Estados Unidos, Joe Biden, tem uma vantagem de 12 pontos percentuais sobre o presidente Donald Trump entre os potenciais eleitores do país, segundo pesquisa Reuters / Ipsos publicada nesta quarta-feira (9).

A pesquisa, conduzida entre 3 e 8 de setembro, revelou que 52% dos prováveis ​​eleitores pretendem votar em Biden, enquanto 40% apoiariam Trump. Três por cento disseram que votariam em outro candidato e apenas 5% disseram que ainda estavam indecisos menos de dois meses antes da eleição presidencial, que acontecerá em 3 de novembro.

O balanço também mostra que o número de eleitores influentes diminuiu em relação a quatro anos atrás. O número de eleitores que ainda não decidiram sobre um candidato a um partido importante é menos da metade de 2016.

Atualmente, Biden tem a vantagem de conquistar o voto popular nacional. Mesmo que os eleitores indecisos apoiem Trump, a pesquisa mostrou que ele perderá no voto popular para Biden.

Porém, As eleições presidenciais dos Estados Unidos são decididas pelos votos do colégio eleitoral., uma disputa baseada na contagem de vitórias em cada estado. Portanto, Trump ainda pode ser reeleito sem obter a maioria dos votos em nível nacional. Assista o vídeo:

Como funcionam as eleições presidenciais nos Estados Unidos

Na última eleição, a democrata Hillary Clinton obteve quase 3 milhões de votos a mais do que Trump, mas viu o republicano vencer por pouco o Colégio Eleitoral e assumir a presidência.

Prováveis ​​eleitores vs. eleitores registrados

A pesquisa entrevistou 823 prováveis ​​eleitores, 390 dos quais identificados como democratas e 351 identificados como republicanos. Esta foi a primeira vez que uma pesquisa Reuters / Ipsos mediu o apoio aos candidatos de 2020 entre os eleitores em potencial.

Ao medir eleitores registrados, que inclui aqueles menos inclinados a votar, Biden está 8 pontos percentuais à frente de Trump – Na semana passada, uma pesquisa semelhante deu a ele uma vantagem de 7 pontos.

A pesquisa descobriu que os prováveis ​​eleitores são motivados principalmente pelo pandemia do coronavírus, que matou mais de 186.000 americanos e tirou milhões do trabalho, e para restaurar a confiança no governo.

Quando questionados sobre o que determina a escolha do presidente, 28% disseram que era a suposta capacidade do candidato de combater o coronavírus e 23% disseram que era a capacidade de restaurar a confiança no governo. Outros 19% disseram que é a capacidade do candidato de fortalecer a economia e 14% que procuram um candidato “duro com o crime”.

Assista aos vídeos das principais notícias internacionais:

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado Castilho

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *