‘Bitcoin Pharaoh’ do Brasil condenado a reembolsar investidores enganados $ 3,7 bilhões (relatório)

As autoridades brasileiras teriam ordenado que Glaidson Acácio dos Santos (conhecido como “Bitcoin Pharaoh”) depositasse R$ 19 bilhões (quase US$ 3,7 bilhões) em juízo. Essa quantia será transferida para mais de 122.000 investidores e credores que se tornaram vítimas de seu esquema fraudulento de criptomoeda.

No ano passado, a polícia federal brasileira organizou uma missão especial chamada “Operação Kryptos”, após a qual parou as atividades ilegais de Santos. Além disso, eles apreenderam US$ 28,7 milhões em ativos digitais e cerca de US$ 3,6 milhões em dinheiro e vários itens de luxo.

‘Bitcoin Pharaoh’ tem 48 horas

um recente cobertura da mídia brasileira Grupo Globo revelou que a juíza Rosália Monteiro Figueira, da 3ª Vara Criminal Federal do Rio de Janeiro, ordenou a Glaidson Acácio dos Santos o depósito de aproximadamente US$ 3,7 bilhões. Assim, o empresário e ex-pastor (popular com seu pseudônimo “Bitcoin Pharaoh”) reembolsará 122.072 investidores que perderam seus fundos devido ao seu esquema de pirâmide criptográfica.

De acordo com a opinião das autoridades, Santos tem 48 horas para repassar o valor. Uma vez depositado em juízo, o dinheiro será distribuído às pessoas que se dizem vítimas. Vale ressaltar que o pagamento da dívida só será aceito se o “Bitcoin Pharaoh” puder comprovar a origem legal dos fundos.

O advogado de Santos, Ciro Chagas, reclamou da ordem do juiz Figueira e disse que as condições de pagamento são incompatíveis com “a realidade da empresa”.

“Interpretar o fluxo de entradas e saídas nas contas da empresa ao longo dos anos como se o saldo estivesse vencido. Portanto, a defesa manifesta sua desaprovação com a referida decisão, que certamente será revista”, acrescentou.

Há pouco tempo, Santos mostrou sua intenção de concorrer a deputado federal pelo Partido Democrata-Cristão. Na semana passada, porém, um tribunal brasileiro por unanimidade governou que ele deve ficar longe da política por sua participação em um golpe de bitcoin.

Glaidson Acácio dos Santos, Fonte: Info Money

A maior apreensão de criptomoedas da história do Brasil

Em agosto de 2021, a polícia federal brasileira fechou a empresa de investimentos em criptomoedas de Santos e prendeu ele e outras quatro pessoas em um dos bairros mais caros do Rio de Janeiro.

Segundo as autoridades, a empresa prometeu aos investidores um retorno de até 15% sobre os ativos investidos, mas em troca, “Bitcoin Pharaoh” e seus parceiros supostamente usaram esses fundos para comprar relógios caros e carros de luxo.

Ao longo da operação, a polícia apreendeu esses itens junto com US$ 28,7 milhões em criptomoedas, fazendo manchetes como a maior apreensão de criptomoedas na história do país sul-americano.

OFERTA ESPECIAL (patrocinada)

Binance Free $ 100 (Exclusivo) – Use este link para se inscrever para receber $ 100 grátis e 10% de desconto nas taxas do primeiro mês da Binance Futures (termos).

Oferta Especial PrimeXBT: Use este link para se inscrever e digite o código POTATO50 para receber até $ 7.000 em seus depósitos.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.