BLAST Premier Fall: MIBR joga bem, mas perde para Astralis na estreia | cs: go

O MIBR perdeu por pouco a sua estreia com uma vitória no BLAST Premier Fall de Counter Strike Global Offensive. Jogando pela primeira vez com a nova equipe, a Seleção Brasileira teve um bom desempenho, mas acabou perdendo por 2 a 1 para o Astralis.

Vito “kNg” e seus homens foram 14-16 em Vertigo, 16-13 em Nuke e 5-16 em Inferno.

vsm, LUCAS1, kNg, cogu (coach), leo_drk e trk, a nova equipe MIBR CS: GO – Foto: Divulgação

Apesar da derrota, os brasileiros enfrentaram os dinamarqueses, que contavam com a volta de Andreas “Xyp9x”. No primeiro mapa, MIBR liderou 14-8, mas não conseguiu fechar o jogo. Em Nuke, um dos mapas favoritos de Astralis, a equipe não teve o mesmo problema e empatou a série. No Inferno, entretanto, Nicolai “dispositivo” e empresa dominaram completamente.

Com a derrota, o MIBR se apaixona pela recapitulação do Grupo C. Os brasileiros aguardam o perdedor do confronto entre G2 e FURIA, que joga às 18h30 desta segunda-feira, para enfrentar o rival às 15h30 desta quinta-feira.

Astralis, por sua vez, espera que o vencedor do mesmo duelo enfrente o adversário na decisão do sorteio principal às 12h30 desta quinta-feira.

Mapa escolhido pelo MIBR, a Vertigo começou com a seleção brasileira do lado do CT. Depois de ganhar a pistola e o anti-eco, MIBR viu Astralis responder com boas corridas e uso perfeito em situações de embreagem para fazer 7-3.

Nas últimas rodadas da primeira, porém, Alencar “trk” e companhia reagiram, marcando cinco pontos e conseguindo sair na frente por 8-7.

No segundo tempo, o MIBR começou a correr, vencendo as primeiras quatro rodadas e abrindo por 12-7. Uma boa defesa do Astralis não foi suficiente para quebrar o ritmo da seleção brasileira, que se recuperou rapidamente e abriu 14 a 8.

Com a largada praticamente em andamento, Vito “kNg” e seus homens carecem de calma. Depois de perder um replay, o MIBR não conseguiu penetrar na defesa do Astralis e viu os oponentes buscarem o jogo em 14-14. Mesmo com a economia ruim, os brasileiros conseguiram match point, mas o Astralis venceu a 30ª rodada e levou o duelo para a prorrogação.

Na prorrogação, os dinamarqueses se saíram melhor, levando o jogo por 19-17.

MIBR começou Nuke no lado CT e viu Astralis dominar os primeiros momentos do mapa, abrindo por 3-0. As brasileiras conseguiram empatar na sequência e viraram o jogo no primeiro tempo, fazendo o 6-4. Os dinamarqueses responderam, mais uma vez, marcando quatro pontos; no final, Astralis liderou por 8-7.

O MIBR fez a alteração na segunda fase, vencendo as três primeiras rodadas. Uma boa defesa do Astralis manteve os rivais vivos, mas o MIBR não deixou os rivais tocarem, abrindo 13-10.

Mesmo com a economia se deteriorando, Astralis venceu uma força que permitiu a Emil “Magisk” e seus homens empatar o jogo 13-13. A partir daí, porém, Alencar “trk” e companhia venceram as três rodadas necessárias – e, com uma bela rodada de Leonardo “leo_drk” -, fecharam o mapa em 16-13.

No Inferno, os brasileiros não conseguiram acompanhar. Começando como CT, MIBR viu os oponentes dominarem o mapa, abrindo 7-1. Os brasileiros ainda conseguiram reagir, mas o placar estava 11-4 a favor dos dinamarqueses no intervalo.

O MIBR respondeu ganhando a arma, mas parou por aí. Depois de cair no forçado, a seleção brasileira foi derrotada por 16-5.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado Castilho

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *