Bloqueio x relaxamento: com medidas conflitantes, o isolamento social caiu – 04/06/2020

Bloqueio x relaxamento: com medidas conflitantes, o isolamento social caiu - 04/06/2020

Apesar de ter um estado inteiro, o Amapá e cidades populosas como Fortaleza, Recife e Belém adotaram o desligamento de emergênciaOs movimentos pontuais de relaxamento das medidas parecem ter encorajado mais pessoas a se moverem, uma tendência que se aprofundou nas últimas semanas. O índice nacional de pessoas no domicílio caiu para 44,15% em maio, e nos últimos dias tivemos um registro negativo de isolamento social, com apenas 39,2% respeitando a quarentena na sexta-feira (29).

O menor índice representa uma queda de 23 pontos percentuais em relação ao pico máximo registrado até agora, de 62,2% (22 de março), segundo o IIS (Índice de Isolamento Social) da startup brasileira Inloco, que utiliza dados geolocalização para calcular o movimento de telefones celulares em todo o país.

Nos dias úteis (com descontos nos finais de semana e feriados), atingimos o menor percentual: 41,4% de isolamento médio, bem abaixo do mínimo de 70% recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

Semana a semana, observamos uma queda média na adesão ao isolamento social no Brasil:

  • 23/03 a 29/03 – 54,04%
  • 30/03 a 04/04 – 49,50%
  • 06/04 a 12/04 – 48,37%
  • 13/04 a 19/04 – 46,40%
  • 20/04 a 26/04 – 46,64%
  • 27/04 a 03/03 – 44,95%
  • 04/05 a 10/05 – 43,22%
  • 11/11 a 17/05 – 44,84%
  • 18/05 a 24/05 – 44,15%
  • 25/05 a 31/05 – 42,77%

A média de abril havia sido de 47%. Nas últimas duas semanas de março, quando as medidas começaram a entrar em vigor, era de 48%.

No último domingo (31), quando mais pessoas ficavam em casa, menos da metade da população estava em quarentena: 49,8% de isolamento, a pior taxa para um domingo desde o início dos decretos estaduais e municipais, com exceção de Dias das Madres (47,2%).

Segundo pesquisa realizada pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça), até o momento 91 cidades fecharam desde o início de maio.

Desde o fechamento total, no dia 19, o Amapá lidera a classificação de isolamento por estado, atingindo 56,2% no domingo. O estado registrou taxas acima de 50% em nove dos 10 dias (a única exceção foi 29, quando atingiu 48,4%). No dia 24, atingiu 60,7%.

Em Pernambuco, onde cinco cidades, incluindo Recife, fecharam a paralisação no domingo, a taxa de isolamento social alcançou 53,5%, a terceira mais alta do país, depois do Amapá e do Acre (que alcançaram 54,5%, mesmo sem cidade no fechamento).

No outro extremo do ranking, Goiás aparece, com taxa de 44,5% no domingo, seguida por Tocantins (46%), Mato Grosso do Sul (46,2%), Mato Grosso (46,7%) e Minas Gerais (47,4% )

Em São Paulo, o principal foco da doença e o maior estado do país, nem o decreto de cinco férias nos últimos dias ajudou a elevar o índice de isolamento social. O IIS caiu para menos de 40% pela primeira vez desde o início da quarentena: 39,2%, também nesta sexta-feira (29).

Como o IIS In Loco é medido?

O In Loco possui sua própria tecnologia que extrai (bot) automaticamente os dados públicos gerados pelos telefones celulares das pessoas, que normalmente são usados ​​para direcionar publicidade. Chama-se Advertising ID, um número único que identifica constantemente os interesses dos usuários que navegam em serviços de plataforma como Google e Facebook. Serve para exibir anúncios personalizados ou personalizados (ou “anúncios com base em interesses”), que geram receita para aplicativos.

Entre seus clientes estão bancos e grandes varejistas, que usam essa tecnologia em seus aplicativos para detectar possíveis transações suspeitas e evitar fraudes.

Dependendo do início, esse identificador também serve para detectar se um telefone celular permanece por longos períodos em um determinado local. Ele envia o endereço do smartphone e o identificador de publicidade aos servidores da empresa, possibilitando estabelecer a relação entre quem está “estacionado” e quem está em movimento, “uma tecnologia 30 vezes mais precisa que o GPS”, Ele diz.

Portanto, a empresa conseguiu estabelecer um sistema de monitoramento diário, utilizado pela cidade do Recife. Eles têm acesso ao identificador de 30 milhões de celulares brasileiros, o que corresponde a uma parte da população estimada do Brasil, que hoje é de 211 milhões, segundo o IBGE.

O IIS é medido diariamente, mas leva alguns dias para ser publicado.

De onde vêm os dados de geolocalização?

Seu telefone possui um GPS (Sistema de Posicionamento Global) incorporado, que troca constantemente informações com um satélite para determinar sua localização geográfica. Isso geralmente é para coisas como: ajudar você a saber onde está no mapa, qual caminho seguir quando estiver perdido, se virar à esquerda ou até onde chegar a um destino, onde está o telefone perdido / roubado ou O que O nome do estabelecimento que você está prestes a colocar na descrição de uma foto no Instagram.

Empresas como o Google, dono do Google Maps, Waze e Google Fotos e Facebook, dono do WhatsApp e Instagram e Apple armazenam suas jornadas no rastreamento de históricos ou lugares visitados. Com esse tipo de informação, você pode saber se um telefone celular fica no mesmo local todas as noites (que seria sua casa) e se muda para outro (provavelmente seu emprego) todos os dias.

O índice de isolamento social, neste caso, mede isso: o celular passou o dia em um raio muito próximo ao local considerado sua casa? Digite as estatísticas do grupo que respeitou a quarentena. Caso contrário, vai para o índice daqueles que saíram de casa.

Em geral, você deve ativar a função de localização geográfica: alguns aplicativos solicitam autorização para enviar dados, outros não. Quando isso acontece, eles se tornam públicos, mas há uma grande discussão sobre consentimento e o direito à privacidade em jogo.

You May Also Like

About the Author: Edson Moreira

"Zombieaholic. Amadores de comida amadora. Estudioso de cerveja. Especialista em extremo twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *