Boicote de Max Verstappen e Red Bull divide fãs da F1 após negociações de paz no GP do Brasil | F1 | Esporte

Os fãs da F1 estão divididos sobre se Max Verstappen e a Red Bull estavam certos em boicotar a Sky Sports no Grande Prêmio do México, enquanto a emissora procura reconstruir as relações com o recém-coroado campeão mundial. O holandês ficou frustrado com uma série de comentários feitos pelo repórter Ted Kravitz no GP dos Estados Unidos, no qual ele parecia questionar a integridade do título de Verstappen em 2021.

A faísca que acendeu a controvérsia veio quando Kravitz pareceu simpatizar com Hamilton depois que Verstappen reinou supremo no Texas depois de ultrapassar seu rival a cinco voltas do final.

O homem de 48 anos disse: “[Hamilton] ele não ganha uma corrida o ano todo, e finalmente retorna a uma pista onde poderia vencer a primeira corrida do ano, lutando contra o mesmo cara que venceu a corrida em que foi assaltado no ano anterior, e consegue terminar na frente dele.

“Que roteiro e história teria sido. Mas não foi assim que o roteiro acabou hoje, não é?

“Porque o cara que o atropelou depois que ele foi roubado realmente o ultrapassou, porque ele tem um carro mais rápido, por causa da engenharia, Fórmula 1 e design, e mais ou menos por causa [Adrian Newey, Red Bull’s Chief Technical Officer] Por ai.”

JUST IN: Max Verstappen ‘tecnicamente fraco’ como chefe da Red Bull minimiza as sugestões de Lewis Hamilton

A ideia de que Hamilton foi “roubado” do campeonato de 2021 não caiu bem com Verstappen ou Red Bull, principalmente depois que eles foram acusados ​​de violar o teto orçamentário da F1.

Kravitz azedou ainda mais as relações quando afirmou que Verstappen aparentemente não conseguiu vencer um campeonato “de maneira normal” após a controvérsia do teto orçamentário que dominou as manchetes recentes.

Ele disse: “Verstappen está em torno do [Austin] paddock, ele parece muito satisfeito consigo mesmo. Ele não parece ser um piloto capaz de ganhar um campeonato de maneira normal”.

Os leitores da Express Sport já votaram na saga e 50,7% de nossas 20.000 respostas indicaram que Verstappen e sua equipe estavam certos em desprezar a Sky Sports.

Foi dividido quase igualmente com 49,3 por cento dos eleitores afirmando que foi a decisão errada, talvez sugerindo que foi uma reação exagerada.

O pai de Verstappen, Joshua, também ficou indignado com os comentários, também desprezando o locutor no circuito do Autódromo Hermanos Rodriguez.

O boicote também teve um impacto nos canais alemães e italianos da Sky, o que significa que foi significativamente prejudicial à sua cobertura.

Os diretores da Sky Sports, Jonathan Licht e Billy McGinty, teriam mantido discussões formais com a Red Bull sobre os eventos em uma tentativa de suavizar as relações.

A Red Bull está agora pronta para acabar com o boicote no Brasil depois de traçar uma linha na areia sobre cobertura ‘desrespeitosa’.

Eles já haviam descrito o comentário de Kravitz como “a palha que quebrou as costas do camelo”.

O companheiro de equipe de Verstappen, Sergio Perez, conversou recentemente com a Sky Sports na festa de lançamento da F1 em Las Vegas, o que parecia sugerir que as tensões haviam diminuído.

Christian Horner também tornou público seu apoio a Verstappen, mas o boicote agora parece ter sido um acordo ‘um e feito’.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.