Bolsonaro afirma que as vacinas COVID-19 podem transformar as pessoas em ‘crocodilos’

  • O presidente brasileiro Jair Bolsonaro criticou a vacina Pfizer-BioNTech na quinta-feira.
  • Ele sugeriu que a vacina pode levar a efeitos colaterais estranhos, como mulheres criando barbas e pessoas se transformando em crocodilos, de acordo com AFP.
  • Bolsonaro revelou que não tem intenção de se vacinar.
  • Apesar da afirmação do presidente de que o Brasil está no “extremo” da pandemia, o país vive atualmente um grande aumento de novos casos de COVID-19.
  • O Brasil tem o segundo maior número de mortes por coronavírus no mundo.
  • Visite a página inicial do Business Insider para mais histórias.

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro criticou na quinta-feira a vacina Pfizer-BioNTech em um discurso estranho.

Ele sugeriu que a vacina COVID-19 poderia transformar as pessoas em crocodilos, mulheres que deixam crescer barbas e homens que falam com vozes afeminadas, de acordo com AFP.

Bolsonaro disse: “No contrato da Pfizer, é muito claro. ‘Não somos responsáveis ​​por quaisquer efeitos colaterais.” Se você se transformar em um crocodilo, esse é o seu problema. “

Ele continuou: “Se você se tornar sobre-humano, se uma mulher começar a deixar crescer a barba, ou se um homem começar a falar com uma voz afeminada, eles [Pfizer] não terá nada a ver com isso “, disse ele.

Apesar de lançar o lançamento nacional de vacinação do Brasil na quarta-feira, Bolsonaro insistiu que não será vacinado.

Ele disse à AFP: “Algumas pessoas dizem que estou dando um mau exemplo. Mas para os idiotas, para os idiotas que dizem isso, eu digo que já peguei o vírus, tenho os anticorpos, então por que me vacinar?” .

Em outra ocasião, ele disse: “Eu te digo, eu não vou levar [any vaccine]. É meu direito e tenho certeza que o Congresso não criará dificuldades para quem não quiser ser vacinado. ”

Na quinta-feira, o Supremo Tribunal Federal decidiu que a vacina seria obrigatória, mas que os brasileiros não seriam forçados a receber injeções.

Bolsonaro minimizou a pandemia por muitos meses. Em maio, ele se referiu ao coronavírus como uma “pequena gripe”.

Em julho, ele testou positivo para o vírus e contraiu febre. Ele levou três semanas para se recuperar. Um mês depois, Bolsonaro disse a repórteres: “Eu sabia que um dia ia infectá-lo, pois acho que, infelizmente, quase todos os presentes vão pegá-lo um dia. Do que você tem medo? Encare!”

Semana passada ele disse que o Brasil estava “na cauda da pandemia”.

O Brasil vive atualmente um aumento nos casos de coronavírus. Na quarta-feira, o país estabeleceu registros diários para infecções por COVID-19, com mais de 70.000 novos casos relatados.

Um dia depois, o país registrou mais de 1.000 mortes em um período de 24 horas.

O Brasil tem o segundo maior número de mortes por coronavírus no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

Mais de 185.000 brasileiros morreram com o vírus desde o início da pandemia.

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *