Bolsonaro diz que ajuda a trabalhadores informais pode chegar a R $ 600 por mês

O presidente Jair Bolsonaro disse na quinta-feira 26 que a ajuda a trabalhadores informais durante o período de crise do novo coronavírus pode chegar a R $ 600 por mês.

Segundo Bolsonaro, ele ainda está discutindo o assunto com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que se mudará para Brasília nos próximos dias. Aos 70 anos, Guedes está enviando de sua casa no Rio por estar correndo o risco do novo coronavírus. Segundo Bolsonaro, ele voltará a trabalhar na capital federal.

Horas antes, o prefeito Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse que o auxílio seria da ordem de R $ 500. “Está em R $ 500, talvez até R $ 600 … Pode ser R $ 600, mas não. Eu sei quantos bilhões a cada custo de R $ 100 ”, observou Bolsonaro.

Em declarações aos jornalistas, no final desta quinta-feira, o presidente disse que uma proposta para ajudar micro e pequenas empresas também está em ajuste final durante a crise resultante da nova pandemia de coronavírus.

Outra proposta que deve ser enviada em breve, segundo Bolsonaro, servirá para “aperfeiçoar” a seção retirada da Medida Provisória 927/2020, que permitiu às empresas suspender os contratos de trabalho de seus funcionários por até quatro meses. Segundo Bolsonaro, havia uma falha na redação e falta de garantia para os trabalhadores.

Durante a entrevista, o presidente falou várias vezes sobre sua preocupação com o aumento do desemprego na crise. Ele disse, por exemplo, que empresários de alguns setores, incluindo o hoteleiro, prometeram novas demissões na próxima segunda-feira. “A segunda onda chegou, haverá um enorme desemprego”, declarou.

Bolsonaro tem argumentado que apenas pessoas em risco, como idosos e doentes, devem ficar em quarentena devido aos efeitos na economia do fechamento de indústrias e comércio. No entanto, ações de isolamento para todos sem distinção são recomendações das autoridades de saúde, como a Organização Mundial da Saúde (OMS), como a única maneira de impedir a propagação da doença em um estado de transmissão sustentada, ou seja, , quando a fonte da contaminação é desconhecida. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

You May Also Like

About the Author: Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *