Bolsonaro é alvo de embreagens pelo terceiro dia consecutivo

JBr.

O presidente Jair Bolsonaro foi alvo de protestos na quinta-feira 19 em pelo menos quatro cidades importantes do país: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Fortaleza. É o terceiro dia consecutivo em que os manifestantes pedem panelas contra o presidente.

Em São Paulo, os protestos ocorreram em Pinheiros, gritando “Foros, milicianos”, e nos bairros Bela Vista, Higienópolis, Santa Cecília, Barra Funda, Jardins, Bixiga, Perdizes e República.

No Rio de Janeiro, existem relatos de vasos de flores nos bairros de Humaitá, Laranjeiras, Lapa Santa Teresa, Glória, Jardim Botânico, Leme e Botafogo.

Belo Horizonte e Fortaleza também registraram protestos nesta quinta-feira, com moradores batendo panelas gritando “Foros Bolsonaro”.

No Twitter, os internautas já estão considerando um novo pote no sábado, 21, dia em que Bolsonaro comemora seu aniversário. As frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, compostas por centenas de movimentos sociais, sindicatos e partidos de esquerda, estão pedindo um novo barco em protesto contra o presidente na mesma data às 20 horas.

Na última quarta-feira, dia 18, pelo menos 22 capitais fizeram vasos de flores contra o presidente. Inicialmente marcado para as 20:30, os eventos ocorreram ao longo do dia, enquanto Bolsonaro fez aparições públicas para discutir medidas para combater o coronavírus.

Desde o início da tarde de quarta-feira, o presidente tenta acalmar o efeito do protesto contra seu governo. Nas redes sociais e em uma conferência de imprensa, ele anunciou a existência de outro pote, às 21 horas e a favor de seu governo. A mobilização a favor do platô foi registrada em pelo menos oito capitais.

A pesquisa do jornal O Estado de S. Paulo mostra que o governo se tornou alvo de “pothos” nesta semana, mesmo em regiões que garantiram ao presidente 80% dos votos no segundo turno contra Fernando Haddad (PT) em 2018.

Na capital de São Paulo, uma das regiões onde houve protestos é o bairro do Morumbi, onde as pesquisas registraram 80,4% dos votos válidos para Bolsonaro nas eleições. Moema (onde o então candidato do PSL obteve 76,8% dos votos), Jardins (75,2%), Vila Romana (74,8%) e Santana (74,7%) também registraram atos.

No Rio, o cenário é semelhante. Bolsonaro tinha mais de 60% das preferências dos eleitores em bairros como Ipanema (67,3% vs. 32,7% em Haddad) e Freguesia, em Jacarepaguá (61,6%), e foi alvo de protestos.

Aplausos

Aplausos também foram solicitados nas mídias sociais, como parte de uma campanha de artistas para aplaudir os profissionais de saúde que trabalham para combater o coronavírus.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.