Brasil: Apoiadores de Bolsonaro quebram barreiras de segurança, invadem o Congresso brasileiro e o palácio presidencial



CNN

Apoiadores do ex-presidente brasileiro Jair Bolsonaro romperam as barreiras de segurança instaladas pelas Forças Armadas no domingo e tiveram acesso a edifícios importantes para cada um dos três poderes do governo, incluindo o prédio do Congresso, o Supremo Tribunal Federal e o Palácio do Planalto, segundo fotos . veiculado na mídia brasileira.

As imagens mostraram uma grande multidão na capital de Brasília subindo uma rampa que leva ao prédio do Congresso, onde chegaram à Sala Verde, localizada fora da Câmara dos Deputados, disse à CNN Brasil o presidente interino do Senado, Veneziano Vital do.

Outras mídias mostraram apoiadores de Bolsonaro entrando no STF e no palácio presidencial, onde a CNN Brasil mostrou a chegada da tropa de choque e das Forças Armadas brasileiras. No interior, os manifestantes usaram móveis para construir barricadas para impedir a entrada da polícia, informou a CNN Brasil.

infrações Eles acontecem cerca de uma semana após a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, cujo retorno ao poder após um hiato de 12 anos ocorre depois que ele derrotou Bolsonaro no segundo turno em 30 de outubro.

governo de Bolsonaro disse anteriormente que estava cooperando com a transição de podermas o líder de extrema-direita não chegou a reconhecer explicitamente sua derrota eleitoral, trocando o país pelos Estados Unidos antes da posse de Lula.

Apoiadores de Bolsonaro estão acampados na capital desde então. O ministro da Justiça, Flavio Dino, havia autorizado as Forças Armadas a instalar as barreiras e proteger o prédio do Congresso no sábado devido à presença contínua de apoiadores de Bolsonaro.

Nenhuma casa do Congresso está atualmente em sessão. E embora o presidente Lula não esteja no prédio, uma equipe reunida para o recém-eleito presidente estava trabalhando dentro do palácio no momento em que os manifestantes entraram, informou a CNN Brasil. Funcionários do Palácio do Planalto aguardam a retirada da Aeronáutica do prédio, segundo a CNN Brasil.

As autoridades brasileiras condenaram as ações dos manifestantes, relembrando o dia 6 de janeiro de 2021, quando manifestantes invadiram o Capitólio dos Estados Unidos na tentativa de impedir a certificação da eleição de 2020 e a vitória do presidente Joe. Biden sobre o ex-presidente Donald Trump.

“O Congresso Nacional nunca negou voz a quem quer se manifestar pacificamente. Mas nunca levará à agitação, destruição e vandalismo”, Arthur Lira, presidente da Câmara dos Deputados. disse no Twitter. “Os responsáveis ​​por promover e instigar esse atentado à democracia brasileira e seus principais símbolos devem ser identificados e punidos na forma da lei.”

Dino, que disse estar na sede do Ministério da Justiça, condenou a atuação de apoiadores de Bolsonaro em nota no Twitter, dizendo: “Essa tentativa absurda de impor a vontade pela força não vai prevalecer”.

O secretário de Segurança do Distrito Federal, Anderson Torres, e ex-ministro da Justiça no governo Bolsonaro, também descreveu as cenas como “lamentáveis”, acrescentando que ordenou “medidas imediatas para restabelecer a ordem no centro de Brasília”.

Gleisi Hoffman, presidente do Partido dos Trabalhadores, chamou as violações de “um crime anunciado contra a democracia” e “contra a vontade das urnas”.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *