Brasil está servindo 10 milhões de refeições à base de vegetais para estudantes

A merenda escolar americana tem a reputação de não ser nem apetitosa nem saudável. Entre os copos de frutas açucarados e as carnes “misteriosas”, a cafeteria raramente garante uma refeição saudável. Mas fora dos Estados Unidos, o Brasil está priorizando almoços estudantis sustentáveis ​​e nutritivos. No município brasileiro de Salvador, o sistema escolar fornecerá a 170.000 alunos refeições sustentáveis ​​e saudáveis, ricas em alimentos à base de plantas.

associado com Sociedade Humanitária Internacional S alimentação consciente brasil, A prefeitura de Salvador acaba de anunciar que planeja fornecer mais de 10 milhões de refeições sustentáveis ​​para estudantes por ano. O governo anunciou que novos cardápios foram desenvolvidos para atender às necessidades, gostos e tradições alimentares familiares dos alunos. Refeições sustentáveis ​​destacarão ingredientes cheios de nutrientes, incluindo grãos, frutas, legumes e vegetais.

“A ideia é incutir e gerar mudanças de longo prazo nos hábitos alimentares dos alunos”, disse o secretário municipal de Educação de Salvador, Marcelo Oliveira, em nota. “Hoje no Brasil sabemos que as crianças, principalmente das camadas mais pobres da população, que é o público-alvo da rede municipal de ensino, não consomem as porções recomendadas de frutas e hortaliças, e as fontes proteicas estão concentradas em produtos de origem animal. . .”

As escolas participantes poderão incorporar as novas refeições à base de plantas sem custo adicional. Organizações parceiras anunciaram seu apoio às instalações educacionais envolvidas, fornecendo nutricionistas, chefs e profissionais de desenvolvimento de cardápio adicionais para ajudar a realizar a nova iniciativa. A organização também ajudará a realizar treinamento de preparação de refeições à base de plantas para as escolas participantes.

O programa de refeições à base de vegetais visa estabelecer um novo precedente para a alimentação sustentável no Brasil. A organização coletiva revelou que o programa de refeições ajudará a economizar 75.000 toneladas de emissões de CO2, além de 400 milhões de litros de água, e evitará o desmatamento de 16.000 hectares de floresta.

Nos últimos anos, a dieta vegana rapidamente chamou a atenção dos brasileiros. A população vegetariana no Brasil quase dobrou nos últimos seis anos, segundo o instituto de pesquisas Ibope. A pesquisa descobriu que 30 milhões de brasileiros (14%) relataram ser veganos ou vegetarianos em 2018. Apesar da cultura culinária brasileira centrada na carne, a alimentação à base de plantas está se tornando mais popular do que nunca, e o programa de refeições à base de plantas visa introduzir alimentos veganos às crianças mais cedo na vida.

“O objetivo é que as escolas municipais incluam facilmente no cardápio opções com maior variedade de alimentos vegetais, como frutas, verduras, legumes e cereais, que formam a base de uma alimentação saudável, conforme as recomendações do Ministério da Saúde, por meio seu Guia Alimentar para a População Brasileira e a Organização Mundial da Saúde”, disse Thayana Oliveira, Gerente de Políticas Alimentares da HSI no Brasil.

Merenda escolar sustentável nos EUA

O programa de merenda escolar sustentável do Brasil é lançado logo após as Nações Unidas divulgarem seu terceiro relatório do IPCC, alertando o mundo que agora é a hora da ação climática. Países como o Brasil e a Dinamarca mudaram para programas baseados em plantas e de sustentabilidade à medida que a crise climática piora. Mas dentro dos Estados Unidos, as políticas e ações sustentáveis ​​estão se movendo muito mais lentamente.

Ainda há alguns pontos positivos nos EUA: o novo prefeito de Nova York, Eric Adams, está promovendo campanhas baseadas em vegetais em toda a cidade, incluindo um programa de refeições veganas. O sistema de escolas públicas da cidade de Nova York lançou o “Vegan Fridays” em fevereiro, fornecendo refeições à base de vegetais para os 1 milhão de alunos matriculados. A iniciativa estabelece um novo padrão para as escolas americanas, fornecendo refeições à base de plantas gratuitas e acessíveis para mais crianças do que nunca. Na Califórnia, alguns distritos escolares, incluindo o Oakland Unified School District, começaram a reduzir as opções de carne e queijo em favor de produtos frescos e grãos integrais.

No verão passado, a MorningStar Farms juntou-se ao esforço para fornecer almoços mais saudáveis ​​aos alunos. A marca baseada em vegetais anunciou que forneceria seus novos hambúrgueres Incogmeato para 3.000 hospitais e escolas nos Estados Unidos. O esforço ajudará a aumentar a acessibilidade de alimentos à base de plantas para crianças, que, de acordo com um estudo recente, são muito menos propensas do que os adultos a considerar animais de fazenda como alimento.

As 10 principais fontes vegetais de cálcio

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.