Brasileiros se destacam nos 100 m do GP Caixa de Atletismo

Os grandes destaques do GP do Atletismo Brasileiro realizado neste domingo (6), na pista do Centro Olímpico, foram a corrida de 100 metros. As finais das duas ações foram vencidas pelos brasileiros. Vitória Rosa confirmou a boa fase e obteve seu melhor resultado do ano com 11,30 (0,3). “Saí com a sensação de que posso melhorar ainda mais a marca no Troféu Brasil”, disse o atleta carioca, referindo-se ao principal torneio interclubes da América Latina, que será disputado de quinta (12/10) a domingo (13). / 12), também no Centro Olímpico. “Estou ansioso pelos Jogos Olímpicos de Tóquio e com um foco maior nos 200 m, isso mostra que me identifico mais com eles”, finalizou a atleta que já se classificou para os Jogos Olímpicos.
Entre os homens, o paulista Felipe Bardi dos Santos venceu o favorito Paulo André de Oliveira, tricampeão do Troféu Brasil, e venceu a prova com 10,25 (-0,2). “Estou muito feliz por vencer o GP e principalmente a pandemia. Foi um ano muito difícil e é muito bom liderar o ranking brasileiro ”, comentou Felipe, que chorou muito com a vitória. “Foi uma corrida forte, com atletas de classe mundial. Fiquei emocionado com a semana difícil que tive. Ele foi meu primeiro GP e eu estava muito nervoso ”.
Paulo André, o melhor velocista do país, ficou em segundo lugar naturalmente. “Estou em treinamento básico. Não é hora de obter um bom resultado. Fiquei feliz com a vitória de Bardi, outro velocista importante ”, comentou. “Agora vou focar no Troféu Brasil. Quero a quarta vitória consecutiva, mas com os pés no chão ”, acrescentou.

OUTROS DESTAQUES

No arremesso de peso, Darlan Romani foi o campeão, com 20,91 m. O recordista sul-americano e quarto colocado na Copa do Mundo 2019, com 22,61 m, deixou o Centro Olímpico entediado. “Não era a marca que eu queria. Sei que posso fazer melhor e espero conquistá-lo no Troféu Brasil ”.
No lançamento do álbum, a paraíba Andressa Oliveira de Morais, recordista sul-americana, comemorou sua participação no GP do Brasil, após cumprir suspensão por doping. “Foi um período muito difícil, em que tive que lidar com as emoções e as dificuldades da situação. Fiz musculação em casa. Não fiquei para treinar nenhum dia “, disse Andressa, vice-presidente deste domingo, com 60,94 m. Fazia 15 meses que o atleta do Pinheiros competia.
Atleta de salto triplo e salto em comprimento, Alexsandro Melo saiu da pista do Centro Olímpico muito feliz. Aos 7,86 m (1,6), ele venceu o evento de salto em distância. “Estou muito feliz por ter feito dois testes e ter saído sem sentir dores nas costas, problema que me preocupa há algumas semanas”, disse o atleta, qualificado para os Jogos de Tóquio. No salto triplo, ele ficou em segundo lugar com a marca de 16 metros e 21 centímetros.
No salto triplo feminino, o pódio foi todo brasileiro. Gabriele Sousa dos Santos, com 14,10 m, Keila Costa, 13,84, e Nubia Soares, 13,92. “Estou feliz por ter voltado, o resultado não foi bom e quero mais no Troféu Brasil. Mas o bom é ter voltado”, disse Núbia Soares, que treina em Guadalajara, na Espanha, com o cubano Ival Pedroso.
Jucilene Sales de Lima venceu o lançamento de dardo de 60,89m.
Nos 400 metros com barreiras, as brasileiras venceram Márcio Teles, com 50,60, e Bianca dos Santos, com 57,40. Nos 3.000m com barreiras as vencedoras foram Tatiane Raquel da Silva (Brasil), com 10min05sec03, e Geofrey Kipkemboi (Quênia), com 8min27seg58.
O GP reuniu 154 atletas de 17 países, incluindo o Brasil, em 21 corridas, sendo 11 masculinas e 10 femininas.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *