Bruno garante o primeiro título com o novo clube Taubaté

Belo Horizonte, Brasil, 25 de outubro de 2020 – Ganhar títulos nunca foi um problema para o capitão da Seleção Brasileira, Bruno Rezende, e o armador de 34 anos foi rápido em garantir o primeiro com sua nova equipe EMS. Taubate Funvic.

O campeão olímpico Rio 2016 ergueu um troféu em apenas seu segundo torneio com o time quando Taubaté derrotou a medalhista de prata do Campeonato Mundial Masculino de Voleibol FIVB 2019 Sada Cruzeiro Volei por 3-0 (25-23, 29-27, 25-21) na Arena do Minas em Belo Horizonte neste sábado para conquistar a primeira edição do Troféu Super Vôlei.

Os vencedores da Superliga 2018-2019, que também têm outros quatro campeões olímpicos no elenco: os atacantes Mauricio Borges e Douglas Souza e os zagueiros Lucas Saatkamp e Mauricio Souza, dominaram o torneio, vencendo os três. jogos sem perder um único jogo.

Bruno, que fez parte da equipe Cucine Lube Civitanova que triunfou no Mundial de Clubes do ano passado, conquistou títulos nacionais no Brasil e na Itália, além de títulos de clubes continentais na América do Sul e Europa. É também campeão olímpico, mundial, pan-americano e sul-americano pela seleção brasileira.

Outras duas novas caras da equipe, ao lado de Felipe Roque e do atacante João Rafael Ferreira, também provaram seu valor para o Taubaté com atuações ofensivas marcantes, somando 21 e 15 pontos, respectivamente.

“A Sada Cruzeiro estava encontrando formas de contornar o nosso bloqueio desde o início, mas estávamos muito resistentes e determinados a lidar com sua agressividade”, comentou Bruno. “Nos divertimos muito e o Felipe e o João Rafael foram muito fortes na rede. Estávamos saindo de uma semana difícil e foi muito bom ver a equipe se recuperar com tanta força e conquistar o primeiro título nacional da temporada.

Jogadores e comissão técnica de taubaté comemoram triunfo no Troféu Super Volei (Foto: Wander Roberto / Inovafoto / CBV)

A vitória de Taubaté no torneio que antecede a edição 2020-2021 da Superliga do país significou ainda mais para o clube, pois aconteceu uma semana depois de terminar em segundo lugar no Campeonato Paulista atrás do Volei Renata Campinas, encerrando uma sequência de seis títulos consecutivos em competição.

“A perda do Campeonato Paulista nos prejudicou muito”, refletiu João Rafael, eleito o melhor jogador da final. “Trouxemos uma medalha de prata para o nosso camarim para nos lembrar o quão frustrados nos sentimos na semana passada e estávamos realmente determinados a ganhar este. A nossa comissão técnica tem feito um excelente trabalho e estou a aprender muito com eles e com os meus companheiros ”.

O Sada Cruzeiro não terá de esperar muito pela chance de se vingar de Taubaté, já que as equipes se reencontram na próxima sexta-feira, 30 de outubro, na final da Supertaça do Brasil, em Campo Grande.

Mais vôlei do Brasil:

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *