Caixa de ajuda de emergência: como escapar de uma fraude e usar o serviço com segurança – 09/04/2020

Caixa de ajuda de emergência: como escapar de uma fraude e usar o serviço com segurança - 09/04/2020

Criado para fornecer ajuda emergencial de R $ 600 à população brasileira em meio à nova pandemia de coronavírus, o aplicativo Caixa Auxílio Emergencial (faça o download em Android ou iOS) é disponível a partir de terça-feira (7).

No entanto, golpes e aplicativos falsos surgiram para enganar quem quer resgatar a renda. Se você estiver confuso e com medo de usar recursos, explicaremos abaixo as maneiras seguras de receber dinheiro do governo.

Existem duas maneiras diferentes de solicitar a troca:

  • O aplicativo oficial da Caixa de Ajuda de Emergência;
  • O site oficial Ajuda de emergência do governo federal.

Somente os que não receberem o Bolsa Família e não se inscreverem no CadÚnico (Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal) até 20 de março de 2020 devem se inscrever. O público-alvo que precisa se registrar consiste em:

  • Trabalhadores informais;
  • Contribuintes individuais para a seguridade social;
  • MEI (microempreendedor individual).

Eles devem procurar os canais oficiais mencionados acima (já com os links corretos), para evitar fraudes. Se você preferir pesquisar na Play Store (Android) ou App Store (iOS), digite o nome completo do aplicativo, Caixa Auxílio Emergencial. Ao selecionar o aplicativo a ser baixado, verifique se você selecionou o aplicativo correto, veja se as palavras “Caixa Econômica Federal” aparecem logo abaixo do nome do aplicativo.

Vários aplicativos aparecem na pesquisa, mas a Caixa Auxílio Emergencial é a primeira na Play Store

Imagem: Reprodução

Aplicativo de pesquisa na Play Store e App Store - Reprodução

Pesquisar aplicativo na Play Store e App Store

Imagem: Reprodução

Uma pesquisa por “ajuda de emergência” feita hoje (9) resultou na correta aplicação do primeiro aplicativo na Play Store e na App Store.

No entanto, não foi o que aconteceu nos dias anteriores, quando aplicativos de terceiros que prometeram verificar benefícios ou incluíram as palavras “ajuda de emergência” apareceram entre os primeiros resultados. Se isso acontecer novamente, não faça o download, muito menos insira suas informações lá.

Mais cuidado

Além de aplicativos falsos, existem links fraudulentos circulando na Internet que tentam explorar pessoas que procuram resgatar ajuda de emergência. O laboratório dfndr, da empresa de segurança digital PSafe, identificou que esses golpes tinham 6,7 milhões de ações e acessos no Brasil.

A empresa registrou de 90 a 100 páginas falsas que tentam induzi-lo a revelar seus dados pessoais e compartilhar o conteúdo com seus contatos no WhatsApp, buscando enganar mais pessoas. Mais uma vez, atenção é sua defesa contra bater. A recomendação de Emilio Simoni, diretor do laboratório dfndr, é verificar se o link na página que você acessou termina com “gov.br”.

Como encomendar?

Antes de inserir qualquer informação pessoal, o aplicativo descreve quem é elegível para ajuda. É necessário concordar completamente com o perfil para fazer a solicitação. Os requisitos são:

  • Ter mais de 18 anos;
  • Não ter um emprego formal;
  • Não receber benefícios previdenciários (INSS), assistência, seguro-desemprego e o Programa Federal de Transferência de Renda (Bolsa Família não é impedimento);
  • Renda familiar mensal de até R $ 522,50 por pessoa ou até R $ 3.135,00 no total da família;
  • Não ter recebido lucro tributável superior a R $ 28.559,70 em 2018;
  • Estar desempregado ou MEI, trabalhador informal, colaborador individual ou opcional do Regime Geral de Seguridade Social;
  • Não ser um agente público, incluindo um agente temporário, nem exercer um mandato.

Se você atender a esses requisitos, deverá selecionar duas caixas, indicando que leu e sabe que é elegível para assistência e que autoriza o acesso e o uso de seus dados para validar que é elegível para recebê-los.

Na próxima página, você será solicitado a informar o nome, CPF, data de nascimento e nome da mãe. Depois de clicar em “Continuar”, você será solicitado a informar o número do telefone celular e sua operadora de telefone por SMS, o qual será enviado em 10 minutos e é válido por quatro horas.

O código é necessário para ir para “Dados Complementares”. Nesta página, você deve descrever quanto ganha, em média, por mês (as opções variam de “até R $ 600” a “acima de R $ 3.153,01”) e qual é a sua atividade profissional.

A próxima tela solicita dados para todos os membros da família que moram com você, incluindo o CPF daqueles que possuem o documento. Você deve indicar o número de membros da família com CPF e, em seguida, identificar o grau de relacionamento, o CPF e a data de nascimento de cada um deles.

Ainda não acabou. É necessário inserir o endereço completo (CEP, estado, cidade …) antes de definir o recebimento em uma conta existente ou abrir uma conta poupança digital para receber assistência.

Caixa de ajuda de emergência: passo a passo sobre como usar o aplicativo

  • Se a primeira opção for escolhida, você deverá escolher um banco, indicar a agência e a conta;
  • Se você escolher o segundo, precisará inserir seu RG ou os dados de qualificação.

Ugh!

A última tela é uma revisão dos dados. Se tudo estiver correto, basta clicar no aplicativo completo e aguardar o depósito do dinheiro. Comece a cobrar hoje. Haverá três parcelas a serem pagas até 30 de junho.

SIGA A INCLINAÇÃO NAS REDES SOCIAIS

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *