Caso Madeleine McCann: a polícia conduz mais buscas de cães farejadores; saber detalhes

Em junho, o desaparecimento de Madeleine McCann sofreu um Inversão de marcha E, após 13 anos, um novo suspeito foi revelado: Christian Brueckner. Cinco meses depois, a polícia realizou uma nova busca, desta vez em uma propriedade em Laatzen, uma cidade próxima a Hannover, na Alemanha. De acordo com informações divulgadas pela mídia internacional nesta quarta-feira (18), a investigação teria sido em busca de provas contra o homem.

Christian Brueckner tornou-se o principal suspeito do caso. (Foto: Reprodução)

As fotos mostraram uma multidão de policiais perto de uma linha de bonde na cidade. Segundo a imprensa local alemã, a busca estava diretamente relacionada ao caso de Madeleine. Eles deveriam vasculhar a área com a ajuda de cães farejadores. No entanto, não se sabe o que procuravam no local.

[

Apesar do que foi reportado por grande parte da mídia, o periódico britânico “The Sun” entrou em contato com os promotores que coordenam a investigação de Christian Brueckner para comentar a operação e, segundo eles, a busca não estava relacionada ao desaparecimento de Madeleine ou ao principal suspeito.

Continua depois da Publicidade

As autoridades federais alemãs já haviam realizado uma busca em julho, em um canteiro perto da cidade de Hannover, onde Bruckner teria morado por um tempo no ano em que a menina desapareceu. Ali, foi encontrado um porão secreto que pode ter sido usado pelo agressor.

Christian Brueckner estaria na região em que Madeleine foi vista pela última vez. (Foto: Reprodução)

Na semana passada, o “The Sun” vazou um memorando em que a polícia portuguesa se mostrava estarrecida pela falta de evidências para incriminar o suspeito. “Não há evidências, apenas especulação. Quando li o caso alemão, fiquei em choque. Nunca pensei que a polícia federal alemã investigaria tão profundamente”, escreveu um policial não identificado durante uma troca de emails.

Continua depois da Publicidade

Nesta segunda (16), o suspeito foi fotografado deixando um hospital alemão, após ter duas costelas quebradas. Seu advogado, Friedrich Fulscher, afirmou que ele foi espancado por oficiais e estaria entrando com uma ação, segundo o The Sun. O tribunal, por outro lado, declarou que Christian se machucou em uma queda.

Relembre o caso de Madeleine McCann

A pequena Madeleine McCann desapareceu aos três anos de idade, enquanto passava as férias com a família na Praia da Luz, em Portugal. Ela completaria quatro anos em 10 dias. A menina estava com os irmãos gêmeos Sean e Amelie, então com dois anos, no quarto de hotel. Seus pais, Kate e Gerry McCann, tinham saído para jantar com amigos em um restaurante próximo, dentro do complexo turístico, deixando as crianças desacompanhadas. Assim que eles voltaram, descobriram que Madeleine tinha sumido.

Continua depois da Publicidade

De acordo com o G1, os próprios pais de Madeleine foram considerados suspeitos pela polícia portuguesa, após a descoberta de vestígios biológicos da menina em seus objetos pessoais, e em um automóvel alugado após o desaparecimento. A suspeita era de que Kate e Gerry tivessem ocultado o corpo da filha, após ela ter morrido acidentalmente. Porém, a Justiça portuguesa largou esta linha de investigação quando as análises das amostras que os incriminavam, realizadas no Reino Unido, foram consideradas inconclusivas. Outro suspeito foi o britânico-português Robert Murat, que morava perto do hotel.

Kate e Gerry McCann em 2007. (Foto: Reprodução/YouTube)

O caso é um grande mistério até hoje, que desperta o interesse do público; Madeleine já foi avistada cerca de 9 mil vezes, em mais de 100 países — todas as pistas eram falsas. Na Netflix, está disponível o documentário “O Desaparecimento de Madeleine McCann”, com entrevistas dos principais envolvidos na história.

Desde o início de junho, o nome de Christian Brueckner apareceu na história. Preso atualmente preso na Alemanha por outros crimes, ele teria vivido periodicamente na região sul do Algarve, em Portugal, durante 1993 e 2007, quando Madeleine desapareceu. De acordo com o Ministério Público de Braunschweig na época, a criança cometeu vários crimes, incluindo roubos em apartamentos e complexos hoteleiros, além de envolvimento com o tráfico de drogas.

Continue após o anúncio

Os detalhes da investigação não foram divulgados oficialmente, mas, após ter acesso às evidências coletadas pelas autoridades alemãs, que indicariam o possível envolvimento de Christian no caso, um oficial da polícia definiu as evidências como “muito importantes” e ” opressor. ” De acordo com o informante, a polícia portuguesa também está disposta a colaborar nesta nova fase da investigação de desaparecimento, ocorrida em 2007, na Praia da Luz, em Portugal.

As autoridades, no entanto, disseram atualmente analisando o caso como homicídio, não desaparecimento. “Presumimos que a menina está morta”disse o promotor Hans Christian Wolters em uma entrevista coletiva em 4 de junho. De acordo com, há “evidências fortes” sobre o assassinato de Madeleine que ainda não pode ser divulgado para não prejudicar a investigação de Brueckner.

You May Also Like

About the Author: Edson Moreira Bezerra

"Zombieaholic. Amadores de comida amadora. Estudioso de cerveja. Especialista em extremo twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *