Cedo demais para alienar ações da Sabesp, afirmam Ágora e Credit Suisse – Money Times

O Credit Suisse mencionou que a capitalização, tendo menos oposição política, seria mais rápida do que o processo de privatização da estatal (Imagem: YouTube / Sabesp)

Não tire conclusões precipitadas sobre o Você sabe (SBSP3) O anúncio feito pelo governador de São Paulo, João doria, sobre a intenção de capitalizar a empresa levantou preocupações e dúvidas sobre a privatização da empresa. Embora o governo esclareceu que até agora nenhuma decisão foi tomada, o mercado viu a notícia com o olho errado, o que levou a uma queda acentuada nas ações pregão de ontem (19).

Mas, a implementação de um modelo de capitalização seria tão ruim? Para a Ágora Investimentos é o Crédito suíço, Não.

O Credit Suisse mencionou que a capitalização, tendo menos oposição política, seria mais rápida do que o processo de privatização da estatal. Ambas as alternativas trariam pontos positivos para a Sabesp, uma vez que implicam em maior participação de mercado, o que implicaria “mais governança, eficiência e, conseqüentemente, alto potencial”.

Para a Ágora, embora a Sabesp tenha continuado como uma empresa estatal, a situação da empresa melhorou consideravelmente.

“A capitalização implica a criação de uma ‘holding’ na qual o estado teria 50,1% do capital da Sabesp, e depois venderia até 49% da holding para um sócio estratégico. Assim, para que qualquer investidor compre uma participação minoritária na Sabesp por meio de uma holding, seriam necessárias melhorias na governança corporativa para tornar o negócio atraente ”, explicam os analistas Francisco Navarrete e Ricardo França.

Além disso, a opção de privatizar a empresa não está descartada.

O que vai ser?

Você sabe
Segundo o Credit Suisse, ainda há espaço para uma possível valorização das ações da Sabesp (Imagem: Money Times / Gustavo Kahil)

O futuro da Sabesp parece muito incerto. Segundo o Credit Suisse, ainda há espaço para uma possível valorização das ações, principalmente com a regulamentação do novo quadro de saneamento no radar e os últimos contratos firmados com Mauá e Diadema. No entanto, Carolina Carneiro, autora do relatório divulgado pelo banco, disse que a volatilidade vai prevalecer.

“Até que tenhamos uma decisão final sobre o futuro da Sabesp, com todos os detalhes disponíveis (como estrutura de governança, objetivos estratégicos, boa regulação e retorno mínimo para novo crescimento), a volatilidade deve continuar”, disse.

No papel, o Credit Suisse reiterou a recomendação de desempenho superior (desempenho esperado acima da média do mercado), com preço alvo para os próximos 12 meses de R $ 62,90.

Para a Agora, o risco-retorno das ações é atraente. A corretora manteve a recomendação de compra, com novo preço-alvo de R $ 70 no final de 2021.

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci Shinoda

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *