Chelsea mira Portugal, Bélgica e Brasil em ‘modelo de vários clubes’

O co-proprietário do Chelsea, Todd “The Brain” Boehly, falou recentemente sobre as intenções do grupo de proprietários do Chelsea. dominar o mundo estender a presença do Chelsea no mundo do futebol para a Red Bull (ou Cidade de Manchester), o chamado “modelo multiclube”.

Sob esses planos, aparentemente estamos mirando clubes em lugares como Portugal, Bélgica e Brasil, lugares que se encaixam no desejo declarado de Boehly de formar parcerias com “clubes fortes” em “ligas competitivas” para usar, em essência, como clubes secundários. , em vez de o modelo do Exército de Empréstimos, que enfrentou crescente pressão regulatória da FIFA e gerou retornos inconsistentes em termos de desenvolvimento de jogadores. (E a UEFA parece concordar bastante com o modelo de vários clubes, como demonstram Red Bull Leipzig e Salzburg etc.)

Segundo o Telegraph e o Correio diárioO próprio Boehly esteve em negociações sobre uma possível aquisição em Portugal, com Jorge Mendes possivelmente envolvido nessas negociações também (mas é claro!). Os relatórios acrescentam que o supremo da Academia, Neil Bath, também está envolvido em ajudar a escolher um clube e situação ideais, o que esperamos indicar que estamos todos alinhados com essa ideia.

Além disso, o Chelsea teria conversado com grandes agentes sobre a possibilidade de fazer aquisições ou formar parcerias com clubes da Bélgica e também do Brasil.

Tal como acontece com a proposta portuguesa, estas não são ideias inteiramente novas no verso do Chelsea. Já havíamos explorado conceitos semelhantes em 2015, embora nossa parceria Vitesse “Chelsea B” ainda estivesse forte na época, com nomes como Mouscron-Péruwelz (agora conhecido como RE Mouscron) e RWS Bruxelles (agora extinto) na Bélgica e Vitória. de Setúbal em Portugal ligados em potenciais relações de algum tipo (empréstimos, controle, ou mais). Bélgica e Portugal já ofereciam situações favoráveis ​​de permissão de trabalho naquela época, e isso só se tornou mais verdadeiro após o Brexit.

Um ano depois, em 2016, ideias semelhantes surgiram em relação ao Grêmio no Brasil, quando enviamos jovens (Onde está?) Wallace emprestado lá.

Nenhuma dessas situações progrediu para algo remotamente sério ou real naquela época, mas os novos proprietários parecem muito mais interessados ​​nessa potencialidade, então podemos ver algum acompanhamento desta vez.

O entusiasmo recém-descoberto do Chelsea para estabelecer uma rede global de clubes de futebol se encaixa com os recentes rumores de que estamos tentando roubar Christoph Freund do RB Salzburg como nosso Diretor Esportivo. Freund tem sido um jogador-chave no sistema Red Bull por mais de uma década e também pode se encaixar na visão ousada de Boehly.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.