Cientistas apontam sinais de imunidade duradoura ao COVID-19

Mesmo depois de meses desde o início da pandemia, o COVID-19 permanece um mistério para os especialistas, que estão trabalhando a todo vapor para decifrar o máximo de informações possível. Nesta segunda (17), foram reveladas mais informações sobre essa doença. Acontece que uma nova pesquisa foi publicada indicando que as células do sistema imunológico humano estão armazenando informações sobre o coronavírus para que possam combatê-lo novamente.

Cientistas da University of Arizona e da University of Washington, EUA, monitoraram as respostas imunológicas ao vírus e agora estão começando a ver sinais encorajadores de imunidade forte e duradoura, mesmo em pessoas que desenvolveram apenas sintomas leves de COVID. -19. De acordo com a pesquisa, os anticorpos que combatem as doenças e as células do sistema imunológico capazes de reconhecer o vírus parecem persistir por meses após a resolução das infecções.

Embora os pesquisadores não possam prever quanto tempo essas respostas imunológicas irão durar, muitos especialistas veem os dados como uma indicação bem-vinda de que as células do corpo estão fazendo seu trabalho e terão uma boa chance de se defender contra o coronavírus, mais rápido do que antes, se ela se expõe a ele novamente.

Cientistas americanos apontam para sinais de imunidade duradoura ao COVID-19 (Imagem: Gerd Altmann / Pixabay)

A proteção contra a reinfecção não pode ser totalmente confirmada até que haja evidências de que a maioria das pessoas que encontram o vírus uma segunda vez podem realmente mantê-lo sob controle, mas as descobertas podem ajudar a conter preocupações. Nas discussões sobre as respostas imunológicas ao coronavírus, grande parte da conversa girou em torno dos anticorpos, mas eles representam apenas uma parte de um esquadrão complexo e coordenado de “soldados imunológicos”.

Os estudos também conseguiram isolar as células T e alguns relatórios descobriram que o teste dessas células pode dar aos pesquisadores uma visão sobre a resposta imunológica ao coronavírus, mesmo em pacientes cujos níveis de anticorpos caíram a um ponto em que eles são difíceis de detectar.

Ainda assim, ainda há muito a aprender. Embora esses estudos indiquem potencial de proteção, eles não demonstram proteção em ação. Em entrevista ao The New York Times, os próprios especialistas disseram que é difícil prever o que vai acontecer, uma vez que os humanos são muito heterogêneos e há muitos fatores em jogo. Rastrear respostas humanas de longo prazo levará tempo.

Fonte: O jornal New York Times

Gostou deste artigo?

Assine seu e-mail no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas novidades do mundo da tecnologia.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado Castilho

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *