classificação garantida com 0x0

Atlético x Jorge Wilstermann obrigado pela classificação. O furacão está no Oitavas-de-final da Copa Libertadoresolá que entrou Empate 0-0 com a seleção boliviana na noite desta terça-feira (29), na Arena da Baixada. Diante de tal explosão, o Rubro-Negro pressionou, até criou chances, mas não conseguiu fazer o gol que garantiria o primeiro lugar do grupo C com uma antecedência de uma rodada.

+ Lyrics Podcast: Gustavo Villani se emociona ao falar sobre um ídolo do futebol paranaensemim

Sem dúvida, o jogo servirá de observação para o treinador interino. Eduardo barros. Embora tecnicamente superior e com posse de bola estratosférica, o Atlético teve dificuldades contra um adversário que “estacionou o ônibus” em frente à área. O ataque estava vencendo, o que deixa em aberto a possibilidade de Renato Kaiser Torne-se um titular das oitavas, quando puder se inscrever na Libertadores.

Manutenção do equipamento

O Atlético entrou em campo com a mesma formação que partida contra bahia, e praticamente o mesmo que vitória sobre o colo-colo. Com o tempo e uma sequência, uma equipe de base do Huracán finalmente surgiu em 2020. A decisão de Eduardo Barros de escalar Erick mim cristão Juntos, mantendo seu poder de gol, mas permitindo dar mais um passo na área, mudaram a forma de atuação da equipe.

+ Opinião: No futebol brasileiro, o negócio é “farinhazinha, meu pirão primeiro”

E não haveria razão para fazer alterações. Claro, há desgaste, que às vezes será necessário para trocar o equipamento. Mas ter uma equipa definida dá mais sentido ao trabalho do técnico interino, que conseguiu dar à sua equipa uma característica própria, diferente da “era Tiago Nunes” sem abrir mão de um jogo vertical e intenso.

Athletico x Jorge Wilstermann: o jogo

Os bolivianos decidiram apostar em um boom nervoso. A última linha tinha cinco jogadores, e à frente outra linha com quatro, deixando apenas Gilbert Álvarez na liderança. Assim, o jogo foi praticamente tudo no campo de Jorge Wilstermann, com o Atlético a tentar encontrar espaços na marca do adversário. Para isso, a movimentação das meias foi fundamental, não só para pisar na área, mas também para voltar a atrair os defensores e desviar o ataque.

Pedro Henrique estava mais no campo de ataque do que na defesa. Foto: Divulgação / Conmebol

Ele foi tão dominante que o Athletico teve 87% da posse de bola aos 15 minutos do primeiro tempo. Mas a fechadura central estava funcionando e as possibilidades ainda não haviam surgido. E praticamente todos os jogadores de linha pressionam os bolivianos. Jonathan e Abner foram principalmente para a parte de trás, tentando alargar o campo. E quanto mais o tempo passava, mais os visitantes se retiravam. Só a qualidade técnica não melhora com o boom, e na bagunça de Jorge Wilstermann, Huracán conseguiu ameaçar.

+ Confira todas as postagens do blog AQUI!

Parecia aqueles Fifa onda PES – O Atlético tentou, atacou, e quando perdeu a bola, o time boliviano ‘voltou’ para uma nova tentativa. A tal ponto que, após 30 minutos, a posse de vermelho e preto ainda era de 83%. E com base na pressão, algumas oportunidades foram criadas. A melhor foi de Abner, que aponta para um caminho de jogo ofensivo no segundo tempo.

Mais pressão

O Atlético fez o que não parecia possível: ficar mais tempo no campo de ataque. Thiago Heleno mim Pedro Henrique eles estavam no meio-campo ofensivo quando Hurricane tinha a posse de bola. Assim, em um espaço de cerca de 35 metros de comprimento estavam os 20 jogadores de linha. À medida que a pressão aumentava, os proprietários de casas lutavam para encontrar espaço.

Fabinho tinha pouco espaço e não cedeu. Foto: Divulgação / Conmebol

Ele teria que arriscar um movimento individual para dobrar o placar ou confiar na bola morta. Enfim, Eduardo Barros resolveu trocar de time, colocando Guilherme Bissoli mim Jorginho nas unidades Fabinho e Wellington. O Atlético seria ainda mais ofensivo. Thiago Heleno quase dobrou a esquina. Foi uma posição tão avançada que Jorge Wilstermann conseguiu contra-atacar, com grande perigo a certa altura.

Ainda assim, o gerente interino continuou empurrando o time para frente. Conjunto Geuvânio mim Lucho Gonzalez nas praças do Pedrinho e Cittadini (mudanças que também retêm a titularidade para o jogo contra o Flamengo) e pediu que o time subisse. Mas então todos foram pegos no ataque, com os alas tentando cruzar para a área. No final do dia, um amplo domínio, mas um empate sem gols. Mas com vaga garantida para as oitavas de final.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado Castilho

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *