Clubes disponibilizam suas estruturas para ajudar vítimas de coronavírus

JBr.

Os clubes de futebol brasileiros disponibilizaram suas estruturas às autoridades para ajudar as vítimas do novo coronavírus. No estado de São Paulo, Santos, São Paulo e Corinthians disponibilizaram seus centros de treinamento, estádios e clubes sociais. Bahia ofereceu Fazendão, seu ex-TC, e o governador Rui Costa (PT) já declarou que transferirá pacientes que não precisam de tratamentos complexos por lá. O Athletico-PR disponibilizou a Arena da Baixada e o CT do Caju às agências de saúde do Paraná.

Devido à pandemia, competições e treinamentos são paralisados. Consequentemente, os atletas foram liberados das atividades do CT e receberam orientação do departamento médico dos clubes sobre como agir para prevenir o novo coronavírus. Até agora, não havia nenhum jogador de futebol com um caso detectado.

O movimento dos clubes brasileiros é outro exemplo da solidariedade que o esporte em geral teve durante a pandemia. Para o presidente da Bahia, Guilherme Bellintani, é importante que as equipes se mobilizem para combater o coronavírus.

“O futebol está gradualmente conseguindo mudar sua posição social, para ser mais vanguardista. Não é apenas dentro das quatro linhas, temos um grande poder de comunicação. Quando podemos usar a comunicação, ajudamos. E agora, oferecendo as estruturas ainda melhor “, disse Bellintani.

Bellintani acredita que o choque causado pela pandemia pode mudar a maneira como os clubes agem em outras questões sociais. A Bahia é a equipe brasileira que mais se destacou em ações afirmativas, como contra o racismo, a favor dos direitos LGBTQ, no tratamento de mulheres em estádios, entre outras.

“Acho que sim, mas é um processo gradual, não tenho a ilusão de que haverá uma grande mudança rapidamente. Um momento como esse ajuda. A sociedade está se tornando mais egoísta, mas estamos vendo que a solidariedade ainda tem muito espaço “, afirmou.

O primeiro clube a anunciar que havia disponibilizado sua estrutura às autoridades foi o Athletico-PR. Em uma nota, a equipe lembra que a China teve que correr para construir hospitais para abrigar vítimas de coronavírus e que a Itália está sofrendo com a falta de leitos hospitalares. Athletico-PR afirma que está “cumprindo sua responsabilidade social e reforçando o compromisso de que sempre fomos parceiros do poder público e do povo do Paraná”.

São Paulo emitiu a carta assinada pelo presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, Leco, dirigida ao secretário de saúde do estado, José Henrique Germann Ferreira. “Com a certeza de que todos os esforços juntos serão mais eficazes, estamos à sua inteira disposição”, diz um trecho da carta.

O Corinthians, por sua vez, relatou que “diante do necessário confronto da epidemia de coronavírus no Brasil, e fiel à sua tradição de solidariedade e responsabilidade social, está disponibilizando toda a equipe às autoridades para avaliar como pode ser usada. no combate ao progresso da doença e em ajudar a população em geral “.

Santos disponibilizou todas as suas instalações para o departamento de saúde do município. Entre outras instalações, o clube coloca o Marble Hall como uma possibilidade de estabelecer um hospital provisório.

NO EXTERIOR – Chelsea, da Inglaterra, localizou seu hotel em Stamford Bridge para abrigar profissionais de saúde que trabalham para combater o coronavírus. O clube cobrirá todos os custos de acomodação. “Muitos profissionais trabalham em turnos longos e podem não ser capazes de viajar para casa ou teriam que viajar muito. Essa acomodação ajuda a manter a saúde e o bem-estar dessas pessoas cruciais neste momento crítico “, afirma Chelsea em nota.

Na Espanha, o tenista Rafael Nadal abriga crianças que frequentam a academia em Maiorca. Isso ocorre porque as crianças que usam o espaço vêm de 42 países fora da Espanha. Os funcionários da academia se ofereceram para ficar com as crianças.

Veja a lista de lugares disponíveis pelos clubes:

CORINTIOS: todas as instalações

SÃO PAULO: Todas as instalações

SANTOS: Todas as instalações, com Marble Hall como a possibilidade de estabelecer um hospital provisório.

ATLETA-PR: Arena da Baixada e CT do Caju

BAHIA: CT Fazendão

CHELSEA: Hotel Stamford Bridge para acomodar profissionais de saúde

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *