Coca-Cola reorganiza estrutura e transfere comando da América Latina para o Brasil | Combinado

Como parte de uma reestruturação global, a Coca-Cola decidiu transferir o comando das operações da empresa na América Latina para o Brasil. Com a mudança, o presidente da Coca-Cola Brasil, Henrique Braun, assumiu no mês passado a operação da gigante das bebidas em 22 países da América do Sul, Central e Caribe, além do México.

Até então, eram 4 unidades de negócios na América Latina: Brasil, México, América Central e América do Sul. Com a mudança, a coordenação das filiais no Paraguai, Uruguai, Chile, Peru e Bolívia vai passar da Argentina para o Brasil.

“Na América Latina, a reorganização contempla a criação de três novas zonas geográficas que trabalharão em estreita colaboração com as equipes de liderança global. A Argentina será integrada à nova estrutura para o sul da região, que inclui também Brasil, Paraguai, Uruguai, Chile e Bolívia “, disse a Coca-Cola em um comunicado.

Embora o novo design represente uma mudança simbólica para a região, a Coca-Cola diz que se trata de uma reestruturação societária, sem relação com as fábricas.

Seguindo as repercussões da decisão, o A Coca-Cola divulgou nota negando categoricamente a transferência de suas operações na Argentina.

“A Coca-Cola Argentina nega categoricamente que esteja considerando uma transferência de suas operações. A empresa e seus engarrafadores continuarão operando com o mesmo compromisso com que atuam naquele país há 78 anos ”, afirmou a empresa.

Segundo a empresa, a reestruturação na região faz parte de uma reorganização que está a ser realizada a nível mundial “com o objectivo de acelerar a estratégia de crescimento”, aliando “a capacidade da sua escala global às necessidades locais dos mercados. ”

A partir de 1º de janeiro, a Argentina entrará na nova estrutura para o sul da região, que também inclui Brasil, Paraguai, Uruguai, Chile e Bolívia, explicou a multinacional.

Roberto Mercade foi nomeado presidente da Operação Norte (México), Luisa Ortega, presidente da Operação Central (Colômbia, Equador, Venezuela, Peru e outros países da América Central e Caribe), e Luis Felipe Avellar, presidente da Operação Sul (Argentina, Bolívia , Brasil, Chile, Uruguai, Paraguai) ”, disse a Coca-Cola.

Atualmente, a empresa possui 11 fábricas na Argentina, empregando mais de 12.000 funcionários.

Segundo o jornal “Clarín”, a reestruturação deve resultar na redução da estrutura da empresa na Argentina. O relatório indica que a empresa já lançou um plano de aposentadoria voluntária no Canadá, Estados Unidos e Porto Rico, e que o programa será estendido ao país.

O jornal “La Nación” afirma que uma questão em aberto é o que acontecerá com o prédio comercial que a Coca-Cola inaugurou há alguns anos na Avenida General Paz, em Buenos Aires, e que até então era ocupado por funcionários. regional.

Vídeos: últimas notícias econômicas do Brasil e do mundo

You May Also Like

About the Author: Edson Moreira Bezerra

"Zombieaholic. Amadores de comida amadora. Estudioso de cerveja. Especialista em extremo twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *