Colecionador de jogos retrô acusado de vender US$ 100 mil em falsificações

Imagem do artigo intitulado Retro Game Collector acusado de vender US $ 100.000 em falsificações complexas

foto: BBPCGC

A cena de coleção de jogos retrô para PC foi abalada por um escândalo inesperado na semana passada, quando um membro proeminente da comunidade, que também era moderador de um grande grupo do Facebook, foi acusado de vender cópias falsas de jogos clássicos.

Enrico Ricciardi, que há anos tem sido um membro ativo da comunidade como comprador, vendedor e fonte de conselhos, foi expulso do grupo de colecionadores de jogos Big Box para PC depois que vários membros enviaram evidências que provam que muitas das caixas, disquetes e obras de arte que ele tem vendido para as pessoas não são o que parecem.

Os membros do grupo reuniram todas as suas provas e acusações em um documento públicodizendo que depois que um membro recebeu um jogo suspeito, uma suposta cópia do 1979 Akalabeth: Mundo da Perdiçãoque foi desenvolvido por Richard Garriott antes do início do Último série e é um dos primeiros RPGs já feitos – eles começaram a bisbilhotar outros títulos que Ricciardi havia vendido e descobriram que muitos deles também estavam um pouco errados.

Comparando os jogos de Ricciardi com os originais de outros membros, o grupo rapidamente encontrou uma série de discrepâncias com os primeiros, como rótulos de jogos cortados à mão em vez de usinados, marcas em decalques supostamente de décadas atrás que só poderiam ter sido feitas com impressoras modernas e pequenas diferenças em coisas como fontes e posicionamento do logotipo. Você mesmo pode ver esses exemplos aqui S aqui.

Imagem do artigo intitulado Retro Game Collector acusado de vender US $ 100.000 em falsificações complexas

foto: BBPCGC

The most damning evidence presented, though, was that in many cases the disks that had been sold by Ricciardi were blank, something many buyers were only discovering now that they had been prompted to check. If you’re thinking to yourself “why didn’t these guys check that before?”, we’re talking about disks and tapes that are in some cases over 40 years old, which as the Big Box PC Game Collectors members explain, means doing this isn’t always the best idea:

These disks are 40 years old, and the software is widely available online via emulators at this point. The goal in getting these games is not to play them, but to collect them (people who collect baseball trading cards do not trade them much either). “Testing” a 40-year-old disk can risk damaging the disk. Further, some collectors do not have access to the computers which originally ran these games.

With multiple members having now compared the games they received from Ricciardi to other, legitimate copies, it has become clear that he has been selling these intricate fakes for years (since at least 2015, by their reckoning), covering everything from old Sierra and Origin games to “multiple copies of Ultima: Escape from Mt. Drash, Akalabeth and Mystery House.”

Wildly, it’s even believed that while most of Ricciardi’s fakes were sold directly to buyers, the group says “there is at least one black box Ultima 1 that we think may be fake that was graded by WATA.”

It’s estimated that Ricciardi has been involved in “at least €100K in transactions of suspected counterfeit game items”, which at time of posting works out to be roughly USD$107,300. That’s…a lot of money, as you’d expect for games both this old and this important, though as the group explain Se você é um colecionador e isso o deixa um pouco assustado, ou apenas um observador externo curioso para saber como tudo isso funciona, o grupo Big Box PC Game Collectors tem um “guia contra golpistas” que é uma leitura interessante.

Imagem do artigo intitulado Retro Game Collector acusado de vender US $ 100.000 em falsificações complexas

foto: BBPCGC

You May Also Like

About the Author: Gabriela Cerqueira

"Solucionador de problemas do mal. Amante da música. Especialista certificado em cultura pop. Organizador. Guru do álcool. Fanático por café."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.