Com a morte de Paolo Rossi, o campeão mundial azzurri em 1982 perde seu segundo herói | futebol italiano

UMA morte de paulo rossi O futebol mundial não está mais de luto, mas especialmente o italiano. Herói da conquista inesquecível da Copa do Mundo de 1982 na Espanha, o menino de ouro Seu nome fica imortalizado na história de Azzurra como o carrasco que com seus três gols eliminou o até então grande favorito Brasil, seguiu na sequência os dois que levaram a Polônia na semifinal e finalmente abriu a contagem da consagrada vitória sobre a Alemanha na decisão. Morrendo aos 64 anos na noite de quarta-feira (quinta-feira de manhã na Itália), Rossi se torna o segundo membro da equipe vitoriosa a deixar órfãos. amadores Nacional.

  • Junior destaca o respeito de Paolo Rossi pela Seleção Brasileira: “Suave e educado”

Resumo: Itália 3 x 1 Alemanha na final da Copa do Mundo de 1982

  • Boniek, companheiro de Rossi na Juve, despede-se emocionado: “Não só ganhei, também vivi”

Em 3 de setembro de 1989, o ex-zagueiro Gaetano Scirea (lendário zagueiro da Juventus e mais tarde assistente de Dino Zoff no comando técnico do Vecchia Signora) perdeu a vida quando o carro que ia para a Polônia bateu em um caminhão no aeroporto rodovia. . Scirea, o motorista e um outro passageiro foram as vítimas fatais.

  • Carrasco do Brasil, Paolo Rossi “marca” pela primeira vez no Maracanã e pede música para três gols em 1982

Adesivo da Copa do Mundo de 1982 de Paolo Rossi – Foto: Reprodução

Do elenco convocado por Enzo Bearzot (falecido em 2010), Paulo Rossi (então com 25 anos) e Scirea (29) foram dois dos seis nomes da Juve, equipe italiana que mais jogadores rendeu para a Copa da Espanha. Os demais foram o histórico goleiro Dino Zoff, Cabrini, Tardelli e o capitão Gentille. Aos 40 anos, Zoff era o mais velho entre os campeões, enquanto Bergomi era o mais novo, com apenas 18 anos. O segundo mais jovem da lista, Daniele Massaro (21) foi quem mais tarde pararia em Taffarel nos pênaltis. Pênaltis da final da Copa de 1994, numa espécie de perseguição brasileira.

Com 78 partidas disputadas e dois gols entre 1975 e 1986, Gaetano Scirea continua sendo o 16º com o maior número de jogos pela equipe italiana. Rossi estreou-se em 1977 e também jogou pelo Azzurra até a eliminação da França nas oitavas de final da Copa do Mundo de 1986, no México, com 48 jogos e 20 gols.

Figura de Gaetano Scirea Copa 1982 – Foto: Reprodução

A saída prematura de Paulo Rossi certamente deixa uma sensação de vazio em muitos fãs italianos. No entanto, esse vazio deixará de existir assim que as alegrias proporcionadas por Bambino d’Oro voltarem às memórias do apaixonado tifosi de Azzura.

Goleiros
Dino Zoff (1)
Juventus – 40 anos no dia da final (hoje 78)
Ivano Bordon (12) Internazionale – 31 anos (hoje 69)
Giovanni Galli (22) Fiorentina – 24 anos (agora 62)

Defensores
Franco Baresi (2) Milão – 22 anos (agora 60)
Jose Bergomi (3) Internazionale – 18 anos (completa 57 anos nos próximos 22)
Antonio Cabrini (4) Juventus – 24 anos (hoje 63)
Fulvio Collovati (5) Milão – 25 anos (agora 63)
Claudio Gentille (6) Juventus – 28 anos (hoje 67)
Gaetano Scirea (7) Juventus – 29 anos (morreu em 1989 aos 36 anos)
Pietro Vierchowod (8) Fiorentina emprestada da Sampdoria – 23 anos (hoje 61)

Meias
Giancarlo Antognioni (9) Fiorentina – 28 anos (hoje 66)
Giuseppe Dossena (10) Torino – 24 anos (hoje 62)
Gianpiero Marini (11) Internazionale – 31 anos (agora 69)
Gabriele Oriali (13 anos) Internazional – 29 anos (agora 68)
Marco Tardelli (14) Juventus – 27 anos (hoje 66)
Franco Causio (15) Udinese – 33 anos (hoje 71)

Atacantes
Bruno Conti (16 anos) Roma – 27 anos (hoje 65)
Daniele Massaro (17) Fiorentina – 21 anos (hoje 59)
Alessandro Altobelli (18) Internazionale – 26 anos (hoje 65)
Francesco Graziani (19 anos) Fiorentina – 29 anos (completa 68 anos nos próximos 16)
Paolo Rossi (20) Juventus – 25 anos (morreu em 2020 aos 64 anos)
Franco Selvaggi (21) Cagliari – 29 anos (agora 67)

Técnico
Enzo Bearzot – 54 anos (morreu em 2010 aos 83)

Obs 1. Em negrito os jogadores que jogaram contra o Brasil, com Bergomi ainda no primeiro tempo no lugar de Collovati (a Itália venceu por 2 a 1) e Marino substituiu Tardelli logo após o terceiro gol italiano (marcado aos 29 minutos da fase final) .

Obs 2. Dos 22 jogadores brasileiros que estiveram na Espanha, três já morreram: Waldir Peres (em 2017 aos 66 anos), Dirceu (em 1995 aos 43 anos) e Sócrates (em 2011 aos 57 anos).

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *