Com cronograma indefinido de F-1, o GP do Brasil espera vender ingressos em abril

JBr.

Cancelamentos e adiamentos na temporada de Fórmula 1 de 2020, devido à pandemia de coronavírus, ainda não afetaram o GP do Brasil, previsto para novembro, no Circuito de Interlagos. Mas a venda de ingressos, geralmente a partir de março, só começará em abril.

A causa, no entanto, não se deve à incerteza em relação ao cronograma atual da categoria. Segundo a organização da etapa brasileira, a mudança na data de início das vendas se deve a uma mudança no sistema de comercialização de ingressos.

“Vamos operar este ano com um novo sistema de vendas, que já está em fase de testes. A venda de ingressos para a corrida deste ano está programada para começar em abril ”, disse a organização em nota ao relatório estadual.

A mudança no sistema de vendas foi considerada desde o ano passado. Para efetuar a mudança, a organização GP fez uma parceria com Alan Adler, CEO da IMM, uma empresa especializada na organização de eventos, para terceirizar alguns setores da corrida, como impressão e emissão de bilhetes.

A pandemia de coronavírus, segundo a administração do GP nacional, ainda não afetou a preparação para a futura corrida em Interlagos, em São Paulo. “A organização do Grande Prêmio da Fórmula 1 brasileiro continua funcionando normalmente.”

O circuito F-1 experimenta uma situação rara em sua história. Devido ao coronavírus, a temporada ainda não começou, deveria ter começado no último fim de semana na Austrália. Duas das etapas previstas para o ano já foram canceladas, cinco foram adiadas. E as tradicionais férias de verão na Europa estavam previstas para os meses de março e abril, para dar espaço ao calendário no meio do ano. Em outras palavras, grande parte do calendário terá que ser reconstruída nas próximas semanas.

Enquanto aguarda a reconfiguração do cronograma da temporada, o GP do Brasil ainda está negociando com a F1 para tentar renovar seu contrato. O bônus atual termina este ano. E a organização de corridas de São Paulo tem uma competição do Rio, que quer organizar um evento de categoria novamente em uma pista de corrida que ainda não foi construída no bairro de Deodoro.

Status do conteúdo

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *