Como ugali fez o Malkia Strikers aproveitar sua estadia em São Paulo

Jogadoras do Malkia Strikers em ação durante o Campeonato Africano Feminino das Nações de 2021 em Kigali, Ruanda. [CAVB]

Quando as seleções se preparam para um grande torneio, os nutricionistas estão à disposição para garantir que os jogadores sigam rigorosamente sua dieta.

No entanto, isso não impede que os jogadores desfrutem de suas comidas favoritas enquanto estão no acampamento.

Com isso, os Malkia Strikers estão no Brasil há dois meses e meio treinando para se prepararem para o Mundial da próxima semana na Holanda e na Polônia, saboreando a famosa Feijoada do país.

Feijoada é comida em todos os cantos do Brasil. Este rico e farto guisado é composto por feijão preto cozinhado com diferentes cortes de carne de porco, complementado por tomate, couve e cenoura para completar o sabor.

No entanto, para o Malkia Strikers se manter forte, os jogadores acreditavam que não poderiam prescindir de sua comida favorita, ugali e ensopado.

Para garantir que o Malkia Strikers se sinta em casa, o embaixador do Quênia no Brasil, Lemarron Kaanto, vem fornecendo ao time fubá para ugali aproveitar todos os finais de semana.

“Queremos agradecer ao embaixador queniano no Brasil, Kaanto, por garantir que comíamos ugali todos os finais de semana, o que nos fez sentir em casa”, disse a capitã da equipe, Mercy Moim, quando a enviada visitou sua base ontem, treinando em São Paulo.

Kaanto entregó la bandera nacional a Malkia, quien ayer partió de Brasil rumbo a Serbia para dos partidos preparatorios programados para mañana y el lunes antes de dirigirse a Holanda el 20 de septiembre para el evento mundial que se llevará a cabo del 23 de septiembre al 15 de outubro.

Moim elogiou o embaixador pelo apoio que a equipe recebeu no Brasil.

“Já viajamos para diversos países, mas nunca registramos o apoio que recebemos da embaixada do Quênia no Brasil”, acrescentou Moim após a cerimônia da bandeira.

O técnico Paul Bitok disse que a equipe está confiante em conseguir bons resultados nos campeonatos.

“Estamos trabalhando em nossas fraquezas, principalmente nas recepções e saques, e estamos prontos para jogar”, disse Bitok, acrescentando que os amistosos competitivos que a equipe disputou nas cidades de São Paulo e Saquarema elevaram o nível das meninas.

“Muitas melhorias foram vistas desde a chegada da equipe ao Brasil. Jogamos contra o pentacampeão brasileiro de vôlei feminino Osasco, um Sesi Sorocaba da Superliga B e a Seleção Brasileira Sub-23, entre outros”, disse o técnico.

Malkia venceu três das 10 partidas de preparação.

O Quênia será sediado na Polônia e está no Grupo A, composto pela campeã europeia Itália, anfitriã Holanda, Bélgica, Porto Rico e Camarões.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.